Economia

Leilão 5G no Brasil: edital beneficia aliados do presidente, diz jornal

Crédito: Pixabay

As contrapartidas de investimentos atenderiam, principalmente, a militares, agricultores e caminhoneiros (Crédito: Pixabay)

O Governo Federal teria utilizado o edital do leilão do 5G para beneficiar setores “aliados”, diz reportagem da Folha de S.Paulo.

As contrapartidas de investimentos atenderiam, principalmente, a militares, agricultores e caminhoneiros. Esses grupos vão contar com políticas públicas.

+ Governo recorre à 2ª instância contra suspensão de leilão de aeroportos
+ Aneel aprova edital do leilão destinado a contratar energia para sistema isolado

No edital aprovado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), em fevereiro, os investimentos serão abatidos dos preços das concessões, avaliadas em R$ 35 bilhões. Todas as contrapartidas giram em R$ 32 bilhões.

De acordo com a reportagem da Folha, a União deve receber até R$ 3,5 bilhões pelas licenças. O restante deverá ser investido em obrigações atreladas a cada faixa de frequência adquirida.

Os militares, por exemplo, teriam a construção de uma rede privativa para o governo federal com um custo de R$ 1 bilhão, além de recursos para a região Norte com o intuito de otimizar a comunicação das Forças Armadas.

Os agricultores seriam beneficiados com redes que atendam os grandes produtores, na busca de conexão de máquinas e equipamentos.

Caminhoneiros teriam uma cobertura de mais de 48 mil km nas rodovias, começando pelas seis principais BRs: 163, 364, 242, 135, 101 e 116.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel