Meio ambiente

Lago de Tiberíades será alimentado com água dessalinizada

Lago de Tiberíades será alimentado com água dessalinizada

(Arquivo) Israelenses se refrescam no Mar da Galileia - AFP

O lago de Tiberíades, também conhecido como Mar da Galileia, sobre cujas águas Jesus teria caminhado, conforme a tradição cristã, será alimentado com água do mar dessalinizada, após cinco anos de seca – informou o Ministério da Energia nesta segunda-feira (11).

Um plano adotado no domingo pelo governo prevê verter 100 milhões de metros cúbicos de água dessalinizada todo o ano até 2022, disse à AFP o subdiretor da pasta, Yechezkel Lifshitz.

A água será levada por um dos rios que afluem no lago e permitirá garantir o abastecimento de água para a população.

Para isso, o projeto prevê a construção de duas unidades dessalinizadoras de água do mar na Galileia Ocidental, no norte de Israel, e em Nahal Sorek, no sul do país. Devem produzir 300 milhões de m3 de água dessalinizada todos os anos até 2023.

Atualmente, Israel conta com cinco fábricas dessalinizadoras em atividade, que proporcionam 670 milhões de m3 de água, segundo Lifshitz.

O objetivo para 2030 é conseguir uma produção de 1,1 bilhão de m3 por ano, mas esse nível pode aumentar para 1,2 bilhão de m3 em caso de necessidade.

De acordo com Lifshit, 80% da água potável consumida pelos lares israelenses procede dessas plantas de dessalinização.

Esta água é depois levada por uma rede de tubulações para todo país, salvo, até agora, para a região de Tiberíades, a qual era abastecida pelo lago de mesmo nome. Essa região é mencionada na Bíblia como o lugar de vários milagres operados por Jesus.

“Vamos transformar o lago em reserva de água dessalinizada, algo que ainda não tinha sido feito até agora”, celebrou o premiê israelense, Benjamin Netanyahu.

Há dez anos, o lago proporcionava 400 milhões de m3 de água por ano, mas uma série de invernos secos reduziu seu nível até o ponto de o bombeamento precisar ser limitado a 30-40 milhões de m3 por ano.