Investidores

Kraft Heinz cria fundo de US$ 100 milhões para inovações em alimentação

Batizada de Evolv Ventures, terá como foco iniciativas de logística, cadeia de abastecimento, comércio eletrônico e venda direta ao consumidor

Kraft Heinz cria fundo de US$ 100 milhões para inovações em alimentação

A Kraft Heinz, gigante do ramo alimentício cujo CEO é o brasileiro Bernardo Hees, anunciou que irá lançar um venture capital de US$ 100 milhões para financiar iniciativas tecnológicas no ramo da alimentação. Batizada de Evolv Ventures, terá como gestor o americano Bill Pescatello, que foi um dos fundadores do fundo de private equity Peacock, parceria entre GE e NBC Universal.

A sede do fundo será em Chicago, no mesmo prédio onde funciona o QG da Heinz. A venture capital será focada em projetos que trabalhem quatro eixos temáticos: logística, cadeia de abastecimento, comércio eletrônico e venda direta ao consumidor. Hoje o principal desafio da indústria alimentícia é a logística, necessária para baratear a cadeia do produto e se aproximar do consumidor sem depender tanto do varejo.

“Novas inovações tecnológicas para a indústria alimentícia criam uma infinidade de novas oportunidades e fortalecem nosso modelo de negócios”, afirmou Hees. “Através do Evolv Ventures, trabalharemos com as companhias mais inovadoras do setor e utilizaremos todos os recursos disponíveis pela Heinz Kraft para ajudá-los a alcançar êxito.”

Além da Kraft Heinz, outras empresas alimentícias investem em ventures capitals. Caso da General Mills (dona da Yoki e Haagen-Dazs) e Kellogg, célebre pelos sucrilhos de mesmo nome, além de Unilever e Nestlé. A empresa tem como um dos principais investidores a 3G Capital, do Brasileiro Jorge Paulo Lemann. Em 2017, a Heinz Kraft arrecadou US$ 26 milhões em vendas.