Geral

Kojima nega fim de laço com a Konami por ter desenvolvido PT em segredo

Crédito: Reprodução / Youtube

O PT, jogo de terror psicológico, foi retirado da PlayStation Store em 2015 (Crédito: Reprodução / Youtube)

A Kojima Productions, desenvolvedora de games do designer Hideo Kojima, negou as suspeitas de ter sido dispensada da Konami após ter feito o game PT (pré-teaser do game Silent Hills), para PlayStation 4, sem o conhecimento da gigante produtora de games. As alegações foram divulgadas em um relatório acessado pelo site francês Gameblog.fr.

O documento afirmava que o PT foi desenvolvido por uma pequena equipe da Kojima sem o conhecimento da Konami, a editora oficial do jogo. Os rumores sobre o motivo da separação das duas empresas acontecem desde 2015 com o cancelamento do jogo Silent Hills e afastamento do designer.

+ CEO do Alibaba perde posição entre os mais ricos da China para desenvolvedor de games
+ Estão tunando o GameBoy

Segundo relatos de funcionários que não se identificaram, a maior parte dos conflitos surgiram por divergências durante a produção do jogo Metal Gear Solid V: The Phantom Pain, aclamado pela crítica. Alguns especialistas dizem que muitos aspectos do jogo estão inacabados. O que seria mais um indício do desentendimento entre as empresas.

O PT foi retirado da PlayStation Store em 2015 e houve várias tentativas de refazer o jogo ao longo dos anos. Recentemente, rumores sobre outro renascimento de Silent Hill surgiram, mas até agora nada foi confirmado.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel