Mundo

Kim atrasa duas horas para cerimônia militar em Vladivostok

Kim atrasa duas horas para cerimônia militar em Vladivostok

O líder norte-coreano, Kim Jong Un, em cerimônia no memorial de Vladivostok, em 26 de abril de 2019. - AFP

O líder norte-coreano, Kim Jong Un, fez os soldados russos que o aguardavam para uma cerimônia militar em Vladivostok esperarem durante mais de duas horas, um dia após sua inédita reunião com o presidente Vladimir Putin.

Por volta das 10H00 local (21H00 Brasília), foi estendido um tapete vermelho diante do memorial dedicado à Frota do Pacífico, no cais do porto desta cidade do Extremo Oriente russo, onde há uma chama eterna e um submarino transformado em museu.

A guarda com uniforme de desfile e a imprensa esperaram sob uma chuva leve e uma temperatura de 5º até a anulação da cerimônia e a retirada do tapete, mas cerca de duas horas depois, todos voltaram, os turistas foram afastados e finalmente chegou a limousine com o líder norte-coreano.

Com casaco e chapéu pretos, Kim Jong Un, acompanhado do governador da região, depositou uma coroa de flores diante da chama, antes de passar a tropa em revista e partir.

Kim chegou na quarta-feira a Vladivostok, onde manteve um encontro de cinco horas com Putin, o primeiro neste nível entre os dois países desde 2011, quando o então presidente Dmitri Medvedev recebeu Kim Jong Il, pai do atual líder norte-coreano.