Giro

Justiça dos EUA acusa especialista iraniano de espionagem para Teerã

Justiça dos EUA acusa especialista iraniano de espionagem para Teerã

Edifício do Departamento de Justiça dos Estados Unidos em 11 de janeiro de 2021, em Washington, DC - GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP

Os Estados Unidos prenderam um renomado analista no Irã e o acusaram de ser um agente a serviço do governo de Teerã, disse o Departamento de Justiça em um comunicado.

Lotfolah Kaveh Afrasiabi foi preso em sua casa perto de Boston, Massachusetts, na segunda-feira, de acordo com o Departamento de Justiça, que em sua acusação indicou que ele é responsável por “atuar e conspirar para atuar como um agente não registrado” do governo do Irã.

“Por mais de uma década, Kaveh Afrasiabi se apresentou ao Congresso, aos jornalistas e ao público americano como um especialista neutro e objetivo sobre o Irã”, afirmou John Demers, procurador-geral para Segurança Nacional.

“No entanto, o tempo todo, Afrasiabi era na verdade um funcionário secreto do governo iraniano e da Missão Permanente da República Islâmica do Irã nas Nações Unidas (IMUN), que era pago para difundir sua propaganda”, acrescentou.



Ele deve comparecer ao tribunal de Boston nesta terça-feira (19). Pode pegar até 10 anos de prisão se for condenado.

O site de Kaveh Afrasiabi, autor de vários livros e ensaios, afirma que ele lecionou na Universidade de Boston e foi professor visitante em Harvard há 30 anos e, em Berkeley, de 2000 a 2001.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel