Geral

Justiça determina que ex-sócios da Boate Kiss ressarçam cofres públicos

Crédito: Arquivo Agência Brasil

O montante está atrelado as despesas do INSS com o pagamento de benefícios previdenciários a mais dois ex-funcionários da casa noturna (Crédito: Arquivo Agência Brasil)

A 3ª Vara Federal de Santa Maria (RS) determinou que os quatro ex-sócios da Boate Kiss terão que ressarcir os cofres públicos. A sentença é de 10 de agosto, mas só foi divulgada nesta terça-feira (20).

O montante está atrelado as despesas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) com o pagamento de benefícios previdenciários a mais dois ex-funcionários da casa noturna, segundo informações do Uol.

+ STJ mantém obrigação do RS de indenizar sobrevivente da tragédia da boate Kiss 
+ STJ decide que acusados do incêndio na Boate Kiss vão a júri popular

A decisão judicial foi em resposta a uma ação movida pela Advocacia-Geral da União (AGU) contra os antigos donos do estabelecimento. O caso envolve o pagamento de auxílio-doença e pensão por morte relativo a dois segurados do INSS.

O valor estimado na época do ajuizamento do processo, em dezembro de 2017, era de R$ 93,2 mil, o montante deve ser maior agora, já que os valores continuam sendo pagos.

Na sentença, o juiz federal substituto, Rafael Tadeu Rocha da Silva, acolheu o pedido da Advocacia-Geral da União (AGU) e determinou que os valores pagos sejam corrigidos pela taxa Selic.

Segundo a AGU, os segurados foram vítimas de acidente de trabalho decorrente da negligência dos proprietários da boate, já que houve descumprimento de normas de segurança do trabalho.

Ainda de acordo com a AGU, além do ressarcimento dos gastos públicos, a ação busca incentivar o cumprimento das normas de segurança e saúde dos trabalhadores, de modo a reduzir os altos índices de acidentes de trabalho registrados no país.

Para o juiz, os antigos proprietários da Boate Kiss não adotaram mecanismos de trabalho seguros e de treinamento especial para a exploração comercial do estabelecimento.

Em 2013 –  ano em que a casa pegou fogo – a AGU ingressou com uma ação para cobrar dos ex-sócios da boate Kiss os valores pagos pelo INSS em cinco pensões por morte e 12 auxílios-doença. O montante cobrado chega a R$ 1,5 milhão.

Os envolvidos já foram condenados em primeira e segunda instâncias e agora aguardam julgamento de recurso no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

O incêndio na Boate Kiss, ocorrido na madrugada do dia 27 de janeiro de 2013, deixou 242 mortos e 680 feridos, entre frequentadores e funcionários.

Veja também

+ Sandero deixa VW Polo GTS para trás em comparativo
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial
+ Ivete Sangalo salva menino de afogamento: “Foi tudo muito rápido”
+ Bandidos armados assaltam restaurante na zona norte do RJ
+ Mulher é empurrada para fora de ônibus após cuspir em homem
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?