Negócios

Justiça cassa liminar e parte de empregados de Furnas terá que retornar

A juíza do trabalho titular da 5a Vara de Justiça do Trabalho do Rio de Janeiro, Monica Rodrigues, revogou na tarde desta quarta-feira, 12, a própria medida liminar, concedida no dia 8, que impedia o retorno de parte dos empregados de Furnas às instalações da empresa no estado do Rio de Janeiro, incluindo a sede da companhia, no Centro do Rio.

A liminar impedindo a volta ao trabalho em plena pandemia do covid-19 havia sido concedida ao sindicato dos trabalhadores das empresas de energia do Rio de Janeiro (Sintergia). A previsão era de que o início do retorno começasse ontem (11).

Segundo a empresa, que é uma subsidiária da Eletrobras, o planejamento para o retorno ao trabalho presencial dos colaboradores “cumpre rígidos protocolos baseados no acompanhamento da situação epidemiológica de cada localidade, além de medidas para garantir o distanciamento mínimo entre os trabalhadores, utilização de EPIs e outros recursos tecnológicos”, afirmou em nota.

O retorno será gradual e envolve empregados que exercem funções de suporte essenciais à manutenção do negócio da empresa e que foram impactadas pela pandemia. Não haverá retorno dos trabalhadores do grupo de risco, disse a companhia.

Veja também

+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?