Giro

Justiça bloqueia R$ 730 milhões de braço financeiro do PCC

Crédito: Arquivo/Agência Brasil

Conselho de Controle de Atividades Financeiras identificou movimentações atípicas do grupo investigado cujo valor ultrapassa a cifra de R$ 30 bilhões (Crédito: Arquivo/Agência Brasil)

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quarta-feira, 30, a Operação Rei do Crime para desarticular um “importante e sofisticado” braço financeiro do Primeiro Comando da Capital (PCC). O juízo da 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo decretou o bloqueio de mais de R$ 730 milhões dos investigados e ainda determinou a interdição de mais de 70 empresas utilizadas para lavagem de dinheiro do tráfico.

Segundo a corporação, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras identificou movimentações atípicas do grupo investigado cujo valor ultrapassa a cifra de R$ 30 bilhões.

+ Braço financeiro do PCC é alvo da Operação Rei do Crime
+ Principal alvo de operação do MP, ‘substituto de Marcola’ no PCC está foragido 

Mais de 200 policiais federais cumprem 13 mandados de prisão preventiva, 43 mandados de busca e apreensão, e ainda executam ordens de sequestro de 32 automóveis, nove motocicletas, dois helicópteros, um iate, três motos aquáticas, 58 caminhões e 42 reboque e semirreboque. Os bens confiscados chegam a R$ 32 milhões, diz a PF.

A Polícia Federal informou que entre os alvos da Rei do Crime estão empresários do setor de combustíveis e uma pessoa que foi condenada pelo envolvimento no furto ao Banco Central do Brasil, ocorrido em Fortaleza, em 2005. “Todos eles, ao todo 20 indiciados, responderão pelos crimes de organização criminosa e lavagem de dinheiro”, registrou a corporação em nota.

A partir do rastreamento de movimentações financeiras durante as investigações, identificou-se a existência de uma rede de combustíveis, inclusive uma distribuidora, que atuava em benefício do PCC, lavando ativos de origem ilícita, através de empresas com atuação sólida no mercado e de empresas de fachada ou compostas por “laranjas”. explicou a corporação.

Os mandados da Rei do Crime são cumpridos em apartamentos de luxo e empresas nas cidades de São Paulo, Bauru, Igaratá, Mongaguá, Guarujá, Tremembé, no Estado de São Paulo, Londrina e Curitiba, no Paraná, e Balneário Camboriú (SC).

Veja também

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?