Finanças

Juros: fiscal acentua aversão a risco e taxas futuras disparam mais de 60 pontos

Os juros futuros abriram em forte alta nesta quinta-feira diante da aversão ao risco trazida pela piora da percepção do ambiente fiscal com o Auxílio Brasil extrateto, possibilidade admitida pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. As taxas renovaram máximas e chegaram a disparar até 64 pontos-base mesmo com o Tesouro antecipando a divulgação das ofertas para o leilão de LTN, NTN-F e LFT (11h) com lotes menores.



Às 9h10 desta quinta, a taxa do contrato de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2027 subia para 11,81% (máxima de 11,91%), de 11,27% no ajuste de quarta-feira. O DI para janeiro de 2025 avançava para 11,48% (máxima de 11,54%), de 10,90%, e o para janeiro de 2023 ia para 10,44% (máxima de 10,54%), de 9,91% no ajuste de ontem.


Veja também
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Vídeo: Motorista deixa carro Tesla no piloto automático e dorme em rodovia de SP
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Lago Superior: a melhor onda de água doce do mundo?



Tópicos

taxas de juros