Ciência

Obesidade entre jovens amplia potencial de riscos relativos à covid-19

Crédito: Wilson Dias/ABR

O estudo das universidade de Oxford e Cambridge confirmaram a maior possibilidade de casos graves de covid em jovens (Crédito: Wilson Dias/ABR)

Um estudo feito pelas universidades de Oxford e de Cambridge, no Reino Unido, confirmou que jovens obesos estão mais propensos a desenvolverem casos mais graves de infecção pela covid-19. O levantamento foi publicado na revista científica The Lancet.

Os dados de quase 7 milhões de pessoas passaram pela análise do grupo de médicos, que apontou as chances cada vez maiores de desenvolver quadros mais severos da doença. Essa chance é maior entre indivíduos na faixa etária dos 20 aos 39 anos, cujo Índice de Massa Corporal (IMC) esteja acima de 23 kg/m2, nível ainda considerado saudável.

+ Estado do Rio registra 216 mortes e 1.993 novos casos de covid-19 em 24h
+ Bruno Covas vai se licenciar da Prefeitura de SP para tratar câncer, diz jornal

As universidades, duas das maiores do Reino Unido e do mundo, retiraram as informações – em conjunto com o Centro de Ciências da Saúde da Universidade de Pequim – de um banco de dados nacional, o QResearch, e se referem à primeira onda da pandemia no país – entre janeiro e abril de 2020.

Segundo o estudo, conforme o IMC ultrapassava o valor de 23 kg/m2, maior eram as possibilidades do coronavírus ampliar os efeitos na pessoa. A cada aumento de unidade no indicador, o risco de hospitalização crescia 5% e as chances de ir para a UTI subiam 10%.

Veja o estudo na íntegra clicando aqui.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel