Ciência

Joe Biden recebe segunda dose da vacina contra a covid-19

Crédito: AFP

O presidente eleito Joe Biden recebe a segunda dose da vacina contra Covid-19 no Hospital Christiana em Newark, Delaware - (Crédito: AFP)

O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, recebeu nesta segunda-feira (11) a segunda dose da vacina dos laboratórios Pfizer e BioNTech contra a covid-19 e disse que levar vacinas aos braços das pessoas seria uma “prioridade número um” do seu governo.

“Estou com uma roupa muito informal para minha injeção”, disse, brincando, o futuro presidente, antes de tirar o paletó e levantar a manga da camisa, agradecendo a um médico por receber a segunda dose da vacina.

+ Vacina de Oxford: Pazuello quer intervalo maior entre 1ª e 2ª doses no Brasil
+ OMS diz que não haverá imunidade coletiva para a covid em 2021, apesar das vacinas

“Minha prioridade número um é levar a vacina aos braços das pessoas o mais rápido possível, como acabamos de fazer hoje, o mais rápido que pudermos”, disse ele aos repórteres, acrescentando que faria uma reunião virtual mais tarde com sua equipe encarregada da resposta à pandemia e anunciaria uma nova estratégia na quinta-feira.



O anúncio ocorre ocorre em um momento em que o lançamento da vacinação avança lentamente no país mais atingido do mundo pela covid-19, que já matou cerca de 375.000 pessoas nos Estados Unidos, com média de 3.000 óbitos diários.

Cerca de 25,5 milhões das primeiras doses das vacinas contra o coronavírus foram enviadas para hospitais, clínicas e lares de idosos em todo o país, mas apenas cerca de 9 milhões foram injetadas, de acordo com dados oficiais.

“De três a quatro mil pessoas morrendo por dia está além do limite… É errado e podemos fazer muito para mudar isso”, disse Biden.

Ele enfatizou a necessidade de continuar com o distanciamento social e usar máscaras, e acrescentou que estava “chocado” com o fato de os legisladores republicanos se recusarem a usar máscaras quando foram forçados a um ‘lockdown’ de segurança durante a invasão ao Capitólio na semana passada por partidários do presidente Donald Trump.

“Acho que é irresponsável. Não é uma questão política, é uma questão de segurança pública”, disse Biden.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel