Mundo

J&J pede autorização para dose de reforço de vacina contra Covid

Crédito: REUTERS/Vincent West

A Johnson & Johnson anunciou nesta terça-feira que entregou dados para a agência reguladora norte-americana Food and Drug Administration (FDA) para a autorização de uso emergencial para uma dose de reforço de sua vacina contra Covid-19 em pessoas com mais de 18 anos. (Crédito: REUTERS/Vincent West)

(Reuters) – A Johnson & Johnson anunciou nesta terça-feira que entregou dados para a agência reguladora norte-americana Food and Drug Administration (FDA) para a autorização de uso emergencial para uma dose de reforço de sua vacina contra Covid-19 em pessoas com mais de 18 anos.



A J&J disse que o pedido inclui dados de um estudo em estágio avançado que concluiu que uma dose de reforço aplicada 56 dias após a dose inicial dá proteção de 94% contra casos sintomáticos da Covid nos Estados Unidos e de 100% contra quadros graves da doença, ao menos 14 dias após a aplicação da dose de reforço.

+ Vacina 2 meses após 1ª dose elevou proteção contra covid, diz Johnson & Johnson

Embora cientistas se dividam sobre a necessidade de doses de reforço contra a Covid em um momento em que muitas pessoas nos EUA e em outros países ainda não receberam vacinas, o governo do presidente norte-americano, Joe Biden, anunciou a iniciativa de aplicação de uma dose extra em agosto para impulsionar a proteção contra a variante Delta do coronavírus, altamente transmissível.

O pedido da J&J vem após a FDA agendar na semana passada uma reunião para o dia 15 de outubro de seu comitê de especialistas para discutir se autoriza uma segunda dose da vacina de dose única da companhia.



A FDA já autorizou uma dose de reforço da vacina contra Covid-19 desenvolvida pela Pfizer em parceria com a BioNTech para pessoas com mais de 65 anos, pessoas com alto risco de contraírem formas graves da doença e as que são regularmente expostas ao vírus.

+ Índia autoriza vacina de dose única da Johnson & Johnson

A Pfizer também pediu à FDA que amplie essa autorização para todas as pessoas com mais de 16 anos, mas a agência reguladora decidiu limitar o alcance da autorização alegando que as evidências mostraram que o reforço é benéfico para os mais velhos e para as pessoas expostas a maior risco.

A J&J disse que pretende entregar os dados para outros órgãos reguladores, para a Organização Mundial de Saúde (OMS) e para os Grupos de Aconselhamento Técnico da Imunização Nacional.

(Reportagem de Manojna Maddipatla em Bengaluru)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH940M6-BASEIMAGE


Veja também
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Vídeo: Motorista deixa carro Tesla no piloto automático e dorme em rodovia de SP
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Lago Superior: a melhor onda de água doce do mundo?