Geral

Japão propõe mecanismo internacional para descarte de resíduo nuclear

O Japão usou a reunião ministerial sobre energia e meio ambiente do G-20 para propor o estabelecimento de um mecanismo internacional para a cooperação em pesquisas sobre como descartar resíduos altamente radioativos provenientes de usinas nucleares.

Os ministros estão reunidos na cidade de Karuizawa, na província de Nagano, região central do Japão, no último dia de encontros.

O ministro da Economia, Indústria e Comércio do Japão, Hiroshige Seko, presidiu a sessão sobre energia, em que propôs a criação do mecanismo internacional. Defendeu ser importante compartilhar a experiência e o conhecimento para acelerar os trabalhos e resolver essa questão, que é compartilhada por todos os países que usam energia nuclear.

Muitas nações enfrentam dificuldades para esboçar planos concretos para o descarte final de dejetos radioativos. Somente a Suécia e a Finlândia decidiram sobre onde abrigá-los. Vários países, inclusive o Japão, nem começaram a estudar o tema.

A proposta sugere que os países compartilhem informações sobre ações tomadas para a escolha dos lugares de descarte e promovam a cooperação e o intercâmbio de recursos humanos.