Giro

Japão levanta alerta de tsunami após forte terremoto no nordeste

Crédito: AFP/Arquivos

O terremoto deste sábado aconteceu não muito tempo depois do Japão recordar os 10 anos di catastrófico terremoto de magnitude 9,0 de março de 2011 (Crédito: AFP/Arquivos)

A agência meteorológica do Japão suspendeu, neste sábado (20), um alerta de tsunami emitido cerca de uma hora depois que um forte terremoto de magnitude 6,9 foi registrado na costa nordeste do país, sem causar danos ou feridos.

O terremoto, inicialmente estimado em 7,2 de magnitude, ocorreu às 18h09 (6h09 no horário de Brasília) nas águas do Pacífico ao largo da região de Miyagi, com profundidade de 60 quilômetros, informou a JMA, que emitiu um alerta para ondas de cerca de um metro.

+ Super Nintendo World é inaugurado no Japão
+ EUA e Japão erguem a voz contra China

Milhares de famílias receberam avisos de evacuação por causa do alerta de tsunami, que foi levantado às 19h30 (9h30 de Brasília).



Os serviços públicos locais e as autoridades nucleares do país disseram que as usinas nucleares da região não apresentaram nenhuma anormalidade após o terremoto, enquanto as empresas ferroviárias locais tenham suspendido seus serviços.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos estimou a intensidade do terremoto em 7,0 de magnitude.

Alguns moradores locais disseram que fugiram para terras mais altas depois que o aviso foi emitido.

“Eu me lembrei daquele dia, há 10 anos”, disse um homem de Ishinomaki à emissora nacional NHK, em referência ao terremoto seguido de tsunami que causou o desastre de Fukushima.

“Por causa da nossa experiência daquele dia, agi rapidamente. Meu coração batia forte”, declarou.

Não houve relatos imediatos de danos, de acordo com Takashi Yokota, um funcionário da secretaria de gerenciamento de desastres da prefeitura de Miyagi.

A Autoridade de Regulamentação Nuclear informou que não houve relatos de anormalidades nas instalações nucleares da área, incluindo a usina Fukushima Daiichi, a usina nuclear Onagawa e várias instalações menores e reatores nucleares experimentais.

Uma porta-voz da Tokyo Electric Power, que agora está desmontando os reatores de Fukushima, disse que o sistema de resfriamento da instalação estava operando normalmente.

Mas “ainda estamos verificando no terreno se há algum dano nos edifícios”, declarou à AFP.

No mês passado, a região foi abalada por outro forte terremoto que causou dezenas de feridos. Posteriormente, descobriu-se que uma pessoa morreu no tremor.

O Japão está situado no “Anel de Fogo” do Pacífico, uma zona de intensa atividade sísmica que se estende pelo sudeste da Ásia e pela bacia do Pacífico.

O país é regularmente atingido por terremotos e possui rígidas regulamentações de construção destinadas a garantir que os edifícios resistam aos fortes tremores.

Veja também
+ Como podcasts podem ajudar na educação financeira do brasileiro
+ Mistério: mulher descobre que não é a mãe biológica de seus próprios filhos
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Veja quanto custa comer nos restaurantes dos jurados do MasterChef
+ Leilão de carros e motos tem desde Kombi a Nissan Frontier 0km