Negócios

Jamie Oliver passou do ponto

Em crise, o grupo de restaurantes do chef britânico entra em recuperação judicial no Reino Unido

Crédito: Divulgação

Sem receita: depois de prejuízos crescentes, Jamie Oliver irá demitir 1,3 mil funcionários (Crédito: Divulgação)

O ano era 2008. Naquela época, o chef-celebridade Jamie Oliver se preparava para lançar sua marca de restaurantes Jamie’s Italian e, nas suas próprias palavras, “transformar positivamente o mercado de alimentos de médio porte no Reino Unido.” O plano ambicioso mostrou-se acertado. A rede chegou a alcançar quase 40 filiais no mercado britânico e ajudou a dar fôlego ao seu império gastronômico, que inclui restaurantes, programas de TV e publicação de livros e revistas. Mas a receita que fez a fama e o sucesso do cozinheiro, desandou.

Lisandro lauretti, sócio do Jamie’s Italian no Brasil: “Não seremos afetados de forma alguma e seguimos normalmente com o nosso plano de expansão. Vamos inaugurar a nossa quarta loja já no segundo semestre, em Brasília” (Crédito:Divulgação)

Na terça-feira 21, o chef inglês anunciou que a rede de restaurantes do grupo entrou em recuperação judicial. Os 25 estabelecimentos ainda em operação serão todos fechados no Reino Unido. O número inclui 22 unidades da marca Jamie’s Italian, além da churrascaria Barbecoa e dos restaurantes Jamie Oliver’s Diner e Fifteen. “Fico profundamente triste com esse desfecho e gostaria de agradecer a todo mundo que colocou coração e alma no negócio nos últimos anos”, disse Oliver em sua perfil no Twitter. Com a decisão, 1,3 mil funcionários vão ficar desempregados.

Os primeiros sinais da derrocada surgiram em 2015, quando os negócios de Jamie Oliver começaram a passar por uma série de transtornos. Ele encerrou sua cadeia de lojas de culinária e fechou as portas da marca de pizzas Union Jacks . Até mesmo a sua revista de gastronomia Jamie deixou de ser publicada, depois de 10 anos de circulação. No ano passado, em uma tentativa de recuperar a operação, Oliver desembolsou £ 12,7 milhões (cerca de R$ 65 milhões de reais) para investir nos negócios. A estratégia não surtiu efeito e o grupo viu as receitas sofrerem retração de cerca de £ 30 milhões, segundo a mídia britânica. Ele atribui o colapso da rede às dificuldades do setor e à decadência do mercado de restaurantes no Reino Unido.

No Brasil, há três unidades do Jamie’s Italian. De acordo com Lisandro Lauretti, sócio da marca no País, a operação funciona como uma franquia independente. “Não seremos afetados de forma alguma e seguimos normalmente com o nosso plano de expansão”, diz. “Vamos inaugurar a nossa quarta loja já no segundo semestre, em Brasília.” Lauretti também antecipou à DINHEIRO que ele e Oliver devem lançar, juntos, uma nova marca no Brasil em 2020. Resta saber se o modelo de negócios do chef britânico ainda não passou do ponto.