Economia

Itaú Unibanco afirma que não teve acesso a informação sobre delação de Eike

Em resposta a ofício enviado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o Itaú Unibanco afirma que não teve acesso a qualquer informação sobre o conteúdo de uma suposta delação premiada do empresário Eike Batista que envolveria o Itaú BBA.

Segundo a coluna de Lauro Jardim, do jornal O Globo, o empresário apontou a participação de seis bancos em operações irregulares na Bolsa. Segundo ele, são eles o JPMorgan, Goldman Sachs, BTG Pactual, Itaú BBA, Morgan Stanley e Credit Suisse. As operações totalizariam US$ 1 bilhão.

“O Itaú Unibanco enfatiza que todas as operações que realiza, seja no mercado de capitais ou no mercado de crédito, seguem os mais altos padrões de governança corporativa, são supervisionadas pelas autoridades competentes e reportadas para tais autoridades”, diz o banco na resposta.

O banco ressalta ainda que o tipo de operação mencionada, de Notas Participativas, é um produto financeiro comum, e as operações foram publicamente informadas ao mercado.



Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Geisy reclama de censura em rede social: “O Instagram tá me perseguindo”
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago