Giro

Itaú segue como marca mais valiosa do Brasil; confira o ranking

Crédito: Divulgação/Itaú

Itaú negou ataque cibernético e diz que trabalha para resolver a instabilidade do aplicativo (Crédito: Divulgação/Itaú)

A Interbrand divulgou nesta sexta-feira (10) o ranking das 25 marcas mais valiosas do Brasil em 2021. Dois bancos lideram a lista. Em primeiro lugar está Itaú, com o valor de marca estimado em R$ 40,5 bilhões, seguido pelo Bradesco, com R$ 27,5 bilhões.

Na sequência aparece a Skol, com R$ 18,8 bilhões; Brahma, com R$ 12,7 bilhões e Natura, com R$ 10,2 bilhões, completam a lista das cinco primeiras colocadas.



+ 200 anos de Louis Vuitton: conheça o empacotador que criou uma das marcas mais valiosas da Europa

“Em comparação com as edições anteriores, não há nenhuma novidade: continua o domínio das marcas de bancos e redes varejistas, além de algumas marcas de bens de consumo”,  destacam o especialista em marcas Gustavo Cesário e a advogada Roberta Ferreira Severo, do escritório K+G Cesário Pareceres e Pesquisas.

O Magazine Luiza, que ocupa a 8ª posição no ranking, foi a marca que mais cresceu na comparação com o ano passado, com expansão de 66%. Neste ano, duas companhias entraram na lista das mais valiosas: Claro e Hering.

+ Especialista revela o segredo dos bilionários da bolsa. Inscreva-se agora e aprenda!



Confira o ranking

  1. Itaú – R$ 40,53 bilhões (+8%)
  2. Bradesco – R$ 27,51 bilhões (+5%)
  3. Skol – R$ 18,82 bilhões (+7%)
  4. Brahma – R$ 12,78 bilhões (+6%)
  5. Natura – R$ 10,22 bilhões (+5%)
  6. Banco do Brasil – R$ 9,89 bilhões (+3%)
  7. Petrobras – R$ 3,27 bilhões (+3%)
  8. Magazine Luiza – R$ 2,91 bilhões (+66%)
  9. Vivo – R$ 2,83 bilhões (+5%)
  10. Americanas – R$ 1,79 bilhão (+25%)
  11. XP – R$ 1,77 bilhão (+5%)
  12. Renner – R$ 1,74 bilhão (+12%)
  13. Ipiranga – R$ 1,16 bilhão (+1%)
  14. Claro – R$ 1,08 bilhão (Nova)
  15. Cielo – R$ 1,06 bilhão (-4%)
  16. Drogasil – R$ 1,05 bilhão (+6%)
  17. Porto Seguro – R$ 883 milhões (+3%)
  18. Havaianas – R$ 860 milhões (+16%)
  19. Casas Bahia – R$ 706 milhões (+2%)
  20. Assaí – R$ 654 milhões (+13%)
  21. Atacadão – R$ 608 milhões (+9%)
  22. PagSeguro – R$ 570 milhões (+5%)
  23. SulAmérica – R$ 564 milhões (3%)
  24. Localiza – R$ 551 milhões (4%)
  25. Hering – R$ 520 milhões (nova)