Dinheiro em Ação

Itaú ganha com cartão

Crédito: Divulgação

Líder no mercado de cartões, com 30% de participação, o Itaú alterou suas estratégia para fazer frente à concorrência dos bancos digitais, que oferecem plásticos sem tarifa. Todo o portfólio foi reformulado, com o barateamento ou cancelamento de tarifas. O setor de análise de crédito serve-se do machine learning para melhorar a avaliação de risco. E o banco costurou parcerias, como a fechada com a Samsung, que concede descontos nos produtos da marca coreana. Com isso, as emissões de novos cartões cresceram 40%. O segmento é cada vez mais estratégico para o banco. Ao longo do ano passado e também no primeiro trimestre deste ano, as receitas com cartões representaram 24% do faturamento com serviços. Para os analistas, a expansão e o aprofundamento das transações com cartões proporcionam uma fonte de receitas mais estável do que os ganhos com conta-corrente e prestação de serviços de atacado.

VAREJO
Aposta felina da Petz 

Divulgação

A Petz, uma das líderes no mercado pet, anunciou na segunda-feira (21) a compra da plataforma de conteúdo Cansei de Ser Gato (CDSG). Foi a primeira aquisição desde o IPO, no ano passado. A CDSG é atuante nas redes sociais. Seu podcast, o PodCat, tem cerca de 1,7 milhão de seguidores. O movimento une o lado comercial com o conteúdo, no chamado social selling, o que pode elevar o engajamento do público e aumentar as vendas em suas lojas.

SEGUROS
Wiz fecha parceria com BRB 

A gestora de canais e vendas de seguros e produtos financeiros Wiz Soluções fechou acordo com o Banco de Brasília (BRB) para comercializar seguros, consórcios, títulos de capitalização e planos de previdência privada. A Wiz investirá R$ 585 milhões para ter 50,1% de uma joint-venture que terá exclusividade no uso dos canais de distribuição do banco por 20 anos. O contrato inclui a rede de agências, correspondentes bancários e atuação remota e digital.

QUEM NÃO VEM LÁ
PicPay adia
ida à Nasdaq

A listagem da empresa de pagamentos PicPay na Nasdaq, marcada a princípio para este mês, será adiada. Para usar os mesmos documentos apresentados às autoridades americanas, a companhia ligada à família controladora da JBS deve retomar o processo até agosto. Os coordenadores da oferta — BTG Pactual, Bradesco BBI, Barclays e Santander — não teriam encontrado o esperado apetite dos investidores, mesmo reduzindo o preço de lançamento. A companhia iniciou o processo com um valuation estimado de US$ 20 bilhões. No decorrer do processo a cifra foi reduzida para US$ 12 bilhões, valor que caiu para US$ 8 bilhões. Procurada, a empresa não comentou.

QUEM VEM LÁ
Smartfit se
aquece para IPO

Divulgação

A rede de academias Smartfit e a companhia de infraestrutura Ecorodovias preparam captações bilionárias. A Smartfit está finalizando o aquecimento para sua abertura de capital (Initial Public Offering, IPO), em que poderá captar até R$ 2,5 bilhões vendendo 100 milhões de ações. Se houver demanda, ela poderá oferecer lotes suplementar e adicional, elevando a captação para R$ 3,375 bilhões. Os recursos visam a retomada dos planos de expansão da rede. Já a Ecorodovias pretende captar R$ 1,97 bilhão com uma oferta subsequente de ações. O follow on terá 157,6 milhões de ações, sendo 137,6 milhões novas (emissão primária) e 20 milhões pertencentes ao acionista Primav Infra.