Dinheiro em Ação

Itaú e XP investimentos desfazem amizade

Crédito: Claudio Belli

O Itaú Unibanco quer realizar os lucros de mais de 1.000% obtidos com o investimento de R$ 6 bilhões realizado na XP Investimentos há três anos. Em 2017, o banco que será presidido por Milton Maluhy comprou pouco menos da metade da plataforma. Atualmente, após a abertura de capital da XP nos Estados Unidos em 2019, essa participação vale R$ 66 bilhões. Para destravar esse valor, que pertence ao banco, mas não está sendo reconhecido pelo mercado, o Itaú vai criar uma nova companhia que terá a participação da XP. Essa nova companhia, ainda sem nome, terá seu capital aberto tanto no Brasil quanto no exterior. A participação vai sair do balanço do banco, e os investidores do Itaú receberão ações da nova empresa, que poderão ser negociadas livremente.

QUEM NÃO VEM MAIS LÁ
Autoridades chinesas obrigam Ant Group a suspender IPO

Prevista para a quinta-feira (5), a Oferta Pública de Ações (IPO, na sigla em inglês) da Ant Group foi suspensa nas Bolsas de Xangai e de Hong Kong, em comunicado feito na segunda-feira (2). O cancelamento ocorreu após autoridades chinesas se reunirem com executivos do grupo. Os órgãos reguladores teriam afirmado que a companhia pode não atender aos requisitos de listagem e transparência exigidos. Seria o maior IPO do mundo, podendo chegar a US$ 37 bilhões.

INFRAESTRUTURA
Mais tráfego para a CCR

Divulgação

O tráfego de veículos nas rodovias sob concessão da CCR (CCRO3) cresceu 0,5% entre 23 e 29 de outubro, na comparação com o ano passado. Foi o primeiro crescimento semanal durante a pandemia. O resultado foi puxado pelo tráfego de veículos comerciais, que foi 8,1% maior. O tráfego de carros de passeio foi 9% menor. A empresa administra o Sistema Anhanguera Bandeirantes, que liga a cidade de São Paulo ao interior do Estado, e a Via Dutra, que liga o Rio de Janeiro a São Paulo.

SEGUROS
Corretora faz BB SeguridadelucrarR$ 1,096 bilhão

A BB Seguridade (BBSE3), holding de seguros do Banco do Brasil, lucrou R$ 1,096 bilhão no terceiro trimestre, alta de 1,4% em relação a 2019, e de 11,6% frente ao segundo trimestre. A BB Corretora contribuiu com o lucro ao obter resultado operacional positivo de R$ 57,5 milhões. A Brasilprev apresentou resultado positivo de R$ 16,5 milhões e a Brasilcap, de R$ 10,5 milhões.

DESTAQUE NO PREGÃO
Ânima fica com a Laureate

Claudio Belli

A Ânima Educação (ANIM3) fechou a compra dos ativos do Grupo Laureate no Brasil por R$ 4,4 bilhões, sendo R$ 3,7 bilhões pagos em dinheiro e R$ 623 milhões assumindo dívidas. O contrato prevê ainda R$ 203 milhões a título de earn-out por 135 vagas de medicina pendentes de aprovação. A Anima, presidida por Marcelo Battistella Bueno, informou à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) que também vai vender as Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) ao fundo Farallon por R$ 500 milhões. A aquisição quase chegou à Justiça, pois os ativos do Laureate eram cobiçados também pelo grupo Ser Educação. A Ânima pagará R$ 180 milhões à Ser como compensação pela perda da disputa. A efetivação do negócio depende de aprovação do Cade.

CONSTRUÇÃO
Lucro da Duratex avança 347%

A Duratex (DTEX3), dona de marcas como Deca e Hidra, lucrou R$ 123,9 milhões no terceiro trimestre de 2020. O resultado representa aumento de 347,2% ante os R$ 27,7 milhões obtidos no mesmo período de 2019. O lucro líquido recorrente foi de R$ 175,7 milhões. O lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) atingiu R$ 391 milhões, crescimento de 58,5%. A receita operacional líquida totalizou R$ 1,8 bilhão, avanço de 35,9%.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel