Giro

Itália preocupada com o aumento de casos nos países próximos

Itália preocupada com o aumento de casos nos países próximos

Banhistas pegam sol na praia da ilha italiana de Lampedusa - AFP

A Itália, que exige a quarentena aos viajantes da Romênia e Bulgária e impede a entrada daqueles que chegam dos Balcãs, está preocupada com o aumento dos casos de coronavírus entre seus vizinhos, especialmente Espanha e França.

“França, Espanha, Balcãs: a Itália está cercada por contagiados”, alertou nesta segunda-feira (10) o jornal Il Corriere della Sera.

A publicação explica com um infográfico o aumento do número de novos casos de coronavírus nas últimas duas semanas em vários países próximos, entre eles Espanha, primeiro da lista, seguido pela Romênia, França, Alemanha, Reino Unido e Polônia.

Itália, o primeiro país do Ocidente afetado pelo vírus, conseguiu conter a epidemia com medidas muito rigorosas. No domingo, registrou apenas duas mortes, o número mais baixo desde 21 de fevereiro, data das primeiras mortes e que em quatro meses superaram as 35.000.

O número de novos casos também tem sido menor (+463 em 24 horas), quase não há pacientes nos hospitais e a situação está sob controle, segundo as autoridades.

Apesar disso, os especialistas de saúde continuam incentivando a não baixar a guarda e a evitar qualquer negligência.

O ministro da Saúde, Roberto Speranza, reconheceu que está preocupado com o que ocorre no restante da Europa e teme novos surtos a partir de casos importados.

Cerca de trinta jovens italianos da região Veneto (nordeste), que passaram as férias na Croácia, voltaram infectados, uma história que se repetiu em outras regiões.

“Devemos estar preparados: nas próximas duas semanas aumentará o número de casos com o retorno das férias”, alertou Rodolfo Punzi, chefe do departamento de doenças infecciosas do hospital Cotugno em Nápoles (sul), citado pelo jornal La Stampa.

A Itália também implantou um cordão sanitário em certos países e fechou suas portas aos viajantes de Kosovo, Sérvia, Montenegro, Bósnia, Macedônia do Norte e Moldávia.

Na linha de frente do combate ao coronavírus, a Itália exige o uso de máscara e o distanciamento social, apesar de as medidas serem menos respeitadas com a chegada do verão.

Os jornais estão cheios de fotos que mostram as praias lotadas no fim de semana.

Vários balneários impuseram restrições rigorosas ao acesso às praias, mas monitorar os quilômetros de costa é quase impossível para muitos municípios.

Veja também

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+Conheça os 42 anos de história da picape Mitsubishi L200

+ Remédio barato acelera recuperação de pacientes com covid-19

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?