Giro

Irã lança aplicativo de namoro aprovado pelo estado para promover o casamento

Crédito: Reprodução/Unsplash

Aplicativos de namoro são populares no Irã, mas apenas o Hamdan é legal. A lei local criminaliza as relações sexuais consensuais fora do casamento. (Crédito: Reprodução/Unsplash)

As autoridades iranianas lançaram um aplicativo de namoro que visa facilitar os casamentos duradouros na República Islâmica, onde a taxa de divórcios está aumentando e a taxa de natalidade caindo.

Hamdan, que significa ‘companheiro’ em persa, foi desenvolvido por um órgão que faz parte da Organização de Propaganda Islâmica. Ele tem regras diferentes das tradicionais plataformas de encontros, uma vez que quando dois jovens se conhecem as suas famílias são automaticamente envolvidas no processo.

+ Cuba limita acesso a Facebook e aplicativos de mensagem em meio a protestos

Aplicativos de namoro são populares no Irã, mas a partir de agora apenas Hamdan será legal. A lei iraniana também criminaliza as relações sexuais consensuais fora do casamento.



Além disso, segundo o site do aplicativo, o Hamdam utiliza “inteligência artificial” para combinar “apenas pessoas solteiras em busca de casamento permanente”. O aplicativo permite verificar a identidade dos usuários, que devem passar por um “teste psicológico” antes de poderem incluir dados e fotografias, revelou a televisão estatal.

Em caso de compatibilidade entre dois perfis, o Hamdam “coloca as famílias em contato, na presença de consultores” e promete “acompanhar” durante quatro anos os jovens que decidam casar. Um dos promotores da plataforma – cujo registo é gratuito – disse que “a família é o alvo dos ataques do Diabo” e o Hamdam chegou para “ajudar a fundar famílias saudáveis”.

As autoridades iranianas, incluindo o líder supremo Ali Khamenei, têm alertado para o fato de os jovens casarem cada vez mais tarde e de haver menos nascimentos. Em março, o Parlamento, onde os conservadores detêm a maioria desde 2020, aprovou uma lei sobre “rejuvenescimento da população e o apoio à família”.

O documento, que ainda não está em vigor, restringe o acesso ao aborto e prevê a criação de incentivos que aumentem o interesse pelo casamento e que motivem as famílias a ter mais de dois filhos.

De acordo com estatísticas da Organização Nacional para o Registro Civil, cerca de 307.300 casamentos e 99.600 divórcios foram registrados no Irã entre março e dezembro de 2020. Em 2008, houve um divórcio para cada oito casamentos.

Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Geisy reclama de censura em rede social: “O Instagram tá me perseguindo”
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago