Economia

IPC-Fipe avança 0,26% na 2ª quadrissemana de novembro

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação na cidade de São Paulo, subiu 0,26% na segunda quadrissemana de novembro, desacelerando marginalmente em relação à alta de 0,27% observada na primeira quadrissemana deste mês, segundo dados publicados hoje pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Na segunda leitura de novembro, quatro dos sete componentes do IPC-Fipe migraram para deflação ou subiram de forma mais contida. Foi o caso de Habitação (de 0,01% na primeira quadrissemana para -0,08% na segunda quadrissemana), de Alimentação (de 0,25% para 0,11%), de Saúde (de 0,69% para 0,62%) e de Educação (de 0,02% para 0,01%).

Por outro lado, os demais três itens avançaram com mais força: Transportes (de 0,22% para 0,25%), Despesas Pessoais (de 0,93% para 1,27%) e Vestuário (de 0,05% para 0,07%).

Veja abaixo como ficaram os componentes do IPC-Fipe na segunda quadrissemana de novembro:

– Habitação: -0,08%

– Alimentação: 0,11%

– Transportes: 0,25%

– Despesas Pessoais: 1,27%

– Saúde: 0,62%

– Vestuário: 0,07%

– Educação: 0,01%

– Índice Geral: 0,26%

Veja também

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+Conheça os 42 anos de história da picape Mitsubishi L200

+ Remédio barato acelera recuperação de pacientes com covid-19

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?