Investir no futuro: prevenção e antídoto dos líderes para a crise

Investir no futuro: prevenção e antídoto dos líderes para a crise

“A melhor forma de combatermos a crise é continuarmos investindo em inovação, por meio de start-ups promissoras. Assim, além dos bons negócios, mostramos nosso compromisso com o futuro do Brasil e a criação de novos empregos, especialmente para essa galera mais jovem, que precisa continuar acreditando e sonhando com o amanhã.”

Essas palavras foram proferidas por Orlando Cintra, Founder e CEO do BR Angels, durante um encontro do grupo de investidores anjo do qual participo. Essa mensagem me tocou profundamente e, imediatamente, intuí que havia acabado de ouvir a melhor definição de um possível antídoto para a crise econômica. Os empresários pouco sabem sobre vacinas medicamentosas, mas entendem razoavelmente bem a dinâmica de capturar boas ideias e transformá-las em negócios, que geram empregos e prosperidade econômica e social.

Estou tendo o privilégio de viver a realidade do BR Angels, que reúne 60 associados para investir em startups promissoras. Esse grupo é composto por líderes, em sua maioria, CEOs, membros de Conselhos de Administração, diretores e empreendedores bem sucedidos em uma enorme gama de negócios, de diferentes portes. O propósito deles vai muito além da aplicação financeira em negócios que possam ser rentáveis. Envolve investimento com o que é chamado de “smart money”, ou seja, entra também o enorme capital intelectual, que se traduz em experiência, expertise e capacidade de networking. Esse conjunto configura um ativo inestimável que o grupo aporta nas startups selecionadas. Imagine o que uma mentoria com CEOs desse porte pode significar para uma empresa que está decolando.

Porém, essa é uma via de mão dupla, pois agrega um retorno intangível, mas também extremamente valioso a esses líderes em forma de aprendizado, a partir do poder gerado pela união de diferentes perfis. Explico. O grupo de investidores que forma o BR Angels gera visões plurais pelo debate entre líderes mais experientes e outros mais jovens com os empreendedores das start-ups. Esses últimos são, na sua maioria, também jovens e têm como características ousadia, agilidade e imensa capacidade de absorção de informações, além de notável facilidade para adaptação às mudanças e aptidão quase que natural para inovar. Por conta disso, os experientes têm aprendido muito com os jovens, em um complemento sinérgico impressionante.

Dessa forma, os encontros estão proporcionando um verdadeiro “laboratório de liderança”. Pelo que pude acompanhar até agora, tenho convicção de que esse mix de experientes investidores com jovens empreendedores pode constituir um modelo a ser adotado por empresas tradicionais no cotidiano dos seus negócios.

Outro ponto muito curioso é que, apesar de estarmos com o mercado bastante depurado e muito cauteloso, as decisões por investimentos estão sendo intensificadas neste exato momento. Tomemos o exemplo de uma startup de human analytics que será acelerada pelo BR Angels. A Mindminers estuda o comportamento dos consumidores para grandes empresas, utilizando tecnologias sofisticadas como inteligência artificial e data analytics para entender novos hábitos de compra e consumo derivados da pandemia. Trata-se de uma solução que poderá ajudar muitos clientes a superarem a crise. Esse é um output formidável do investimento anjo e há cerca de uma dezena de outros empreendimentos promissores engatilhados na BR Angels.

Já percebemos que a covid-19 antecipou o futuro. Muita inovação, abrangendo soluções e modelos de negócios disruptivos, será necessária para a reinvenção das empresas tradicionais. Porém, esse processo de transformação precisa vir casado com a experiência e sabedoria de profissionais e empresários que já passaram tanto por momentos auspiciosos, quanto por situações de crise no passado. Assim, a curva de aprendizagem se acelera e a possibilidade de erros diminui bastante, mitigando vários riscos que somente um grupo diversificado e com habilidades complementares é capaz de perceber.

Neste cenário de grande sofrimento pela terrível perda de milhares de vidas humanas e pelo risco de desaparecimento de vários negócios, o exemplo do BR Angels é luz inspiradora de um otimismo saudável. E pode, de fato, ser replicado de forma legítima e competente. Assim, investir no futuro de negócios promissores pode se constituir em um eficaz antídoto para essa situação adversa, que só conseguiremos atravessar por meio de ações inovadoras, corajosas e sinérgicas.

Não é hora do líder empresarial se esconder, mas sim de assumir o protagonismo, inovando e liderando pelo exemplo. É preciso se transformar para ser um agente da transformação que sua empresa necessita e o momento exige.

Veja também

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+Conheça os 42 anos de história da picape Mitsubishi L200

+ Remédio barato acelera recuperação de pacientes com covid-19

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?


Sobre o autor

O consultor César Souza, fundador e presidente do Grupo Empreenda®, palestrante e autor do recém-lançado "Seja o líder que o momento exige"


Mais posts

Sucessor e sucedido: a sequência não pode decepcionar!

“Só é ‘promovível’ quem é substituível!” Desta forma, me respondeu com firmeza e um discreto sorriso o CEO de uma grande empresa [...]

Hora de “resetar” sua estratégia para ter sucesso na nova realidade

“Olha só, considerando que o evento tem a ver com novos paradigmas e formas de pensar, entre outros pontos, sugiro o Reset”. Com essa [...]

As ideias mortas que afastam colaboradores, clientes e parceiros

Vivemos na “Era Digital”, mas as regras e o ritmo do jogo, mais do que nunca, são ditados pelas relações humanas. Nesse sentido, é [...]

Líderes precisam sepultar ideias mortas sobre empresas e estratégia

Boa parte do nosso entendimento sobre o mundo corporativo e da forma como concebemos, organizamos e operamos nossas empresas é baseada [...]

Sucessão: o maior desafio das empresas familiares

Grande parte dos brasileiros tem espírito empreendedor e, em muitos casos, a convergência entre esse DNA e uma oportunidade [...]
Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.