Finanças

Investimentos: conheça 3 fundos que rendem 4 vezes mais que a poupança

Crédito: Pixabay

Os Fundos Imobiliários podem ser boas opções de investimento neste segundo semestre e 2021 (Crédito: Pixabay)

Introduzidos no Brasil em 1993, os Fundos Imobiliários (FIIs) são fundos de investimentos fechados e sem resgate, mas os investidores podem vender suas cotas para investir em ativos imobiliários. Outro atrativo da categoria geralmente são os proventos mensais, benefícios distribuídos pelas empresas a seus acionistas, sendo dividendos os mais comuns.



Os fundos imobiliários são considerados um investimento de risco médio, e alguns chegam a fornecer dividendos acima de 1% ao mês. O percentual é quatro vezes maior que o rendimento da poupança, o produto financeiro mais popular do País, que é de 0,25%.

+ Investimentos em startups do agro saltaram 41% em 2020, mas o Brasil está longe do protagonismo
+ 5G: Faria defende contrapartidas de investimento propostas pelo governo às teles

No início da reforma do Imposto de Renda, em junho, a proposta de tributar os rendimentos dos FIIs, aliado a um novo ciclo de alta dos juros, fez o Índice de Fundos Imobiliários (IFIX) cair 2,19%. Com a retirada da proposta em julho, foi mantida a isenção dos dividendos dos fundos imobiliários, que voltou ser a atrativa a investidores.

Confira 3 opções atrativas:

+ O economista Paulo Gala revela os caminhos para investir bem em 2022



1 – CPTS11
O Capitânia Securities II apresenta mais estabilidade na distribuição de proventos. Neste ano, variou entre RS$ 1 e RS$ 1,05 por cota. Historicamente, o valor mínimo foi de RS$ 0,65 em junho de 2020 e máximo de RS$ 1,45 em dezembro de 2016. O retorno em dividendos ficou em 12,52%.

2 – URPR11
O Urca Prime figura entre os principais pagadores de dividendos de FIIs. Seu retorno está em 22,8% em um ano, quase 2% ao mês. Um investimento de RS$ 10 mil renderia proventos mensais de RS$ 200 se continuar pagando no mesmo ritmo dos últimos meses.

3 – BCRI11
O Banestes Recebíveis Imobiliários tem um retorno de dividendos de 12,26% ao mês. Por ser um fundo de papel, não possui imóveis em seu patrimônio, mas Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs), que são títulos de crédito nominativos, escriturais e transferíveis, lastreados em créditos imobiliários.

Vale ressaltar: as informações não são dicas de investimento, e os fundos estão sujeitos a oscilações.


Saiba mais
+ SP: Homem morre em pé, encostado em carro, e cena assusta moradores no litoral
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ Andressa Urach pede dinheiro na internet: ‘Me ajudem a pagar a fatura do meu cartão’
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto