Edição nº 1142 14.10 Ver ediçõs anteriores

Investigação em alta

A receita da divisão de global forensics da BDO subiu 35% no primeiro semestre. A empresa é uma das Big 5 de auditoria do mundo e ajuda organizações a reduzir riscos da fraudes. Para isso, investiga e rastreia aparelhos e vestígios digitais para que corporações. Frente à demanda do serviço, o contingente de profissionais da área cresceu 40%. “Grandes empresas começaram a posicionar o combate à corrupção como uma ação realmente estratégica”, diz o sócio Alfredo Marques.

(Nota publicada na Edição 1130 da Revista Dinheiro)


Mais posts

A aposta segura de Neeleman

O empresário David Neeleman (foto à dir.), fundador da Azul Linhas Aéreas e sócio da portuguesa TAP, segue apostando parte de sua [...]

R$ 4 milhões em brownies

Em 2013, depois de testar 130 receitas de brownies e cookies, os sócios Francisco Veiga Salgado e Carolina Tellechea Cerqueira abriram em Florianópolis (SC) as portas da Browneria. Em cinco anos, o faturamento saltou de R$ 150 mil para R$ 2,5 milhões. E deve chegar a R$ 4 milhões em 2019, depois da abertura da […]

“O que destruiu a Venezuela não foi o socialismo, mas a mistura de nacionalismo com corrupção”

Maria Teresa Belandria, embaixadora da Venezuela no Brasil

A caminho dos R$ 10 bilhões

A Veedha, escritório destacado pela XP Investimentos em 2019, vai turbinar seu time de executivos e sócios para ampliar de R$ 3 bilhões [...]

A união do audiovisual

Um dos grandes desafios da indústria cinematográfica é equilibrar o tripé sobre o qual ela se apoia: produção, distribuição e exibição. [...]
Ver mais