Newsletter

Inundações no Canadá deixam quatro mortos e um desaparecido

Inundações no Canadá deixam quatro mortos e um desaparecido

Imagem de satélite mostra campos inundados após forte chuva na Columbia Britânica - Satellite image ©2021 Maxar Technologies/AFP

As inundações que afetaram o oeste do Canadá deixaram ao menos quatro mortos e um desaparecido, anunciaram neste sábado (20) as autoridades locais, que restringiram o acesso ao combustível nas regiões afetadas.



As chuvas torrenciais que caíram no sudoeste da província da Columbia Britânica no domingo e na segunda-feira passados provocaram deslizamentos de terra e inundações, que destruíram vias e infraestruturas.

O oleoduto Trans Mountain, crucial para a indústria petroleira de Alberta, foi fechado temporariamente.

A Gendarmeria Real (GRC, polícia federal) confirmou neste sábado que três homens dados como desaparecidos desde a segunda foram encontrados sem vida perto do Lago Duffy.

“Continuamos as buscas para encontrar um quarto homem, mas as condições meteorológicas e o estado das áreas dificultam a tarefa”, explicou a sargento Janelle Shoihet, em um comunicado da GRC.



Estas três mortes elevam a quatro os óbitos devido às inundações. O corpo sem vida de uma mulher tinha sido encontrado perto de um deslizamento de terra que levou grande parte de uma rodovia, perto de Lillooet, a 250 quilômetros de Vancouver.

Este eixo viário, que liga Vancouver a regiões isoladas do norte da província, foi reaberto no sábado para tráfego “apenas essencial”, anunciaram em um comunicado as autoridades da Columbia Britânica.

As autoridades impuseram na sexta-feira a motoristas particulares um máximo de 30 litros de combustível por carga, a fim de atenuar as afetações nas redes de abastecimento provocadas pelo evento climático extremo.

A medida pode estar em vigor por “10 dias”, avaliou o ministro da Segurança Pública da Columbia Britânica, Mike Farnworth, que instou seus concidadãos a limitarem as viagens para economizar gasolina.

Em Abbotsford, em parte inundada e aonde o Exército se deslocou, as fazendas foram abastecidas por helicópteros. Quatro toneladas de alimentos foram enviadas neste sábado por via aérea a uma fazenda de porcos, informaram as autoridades.

Enquanto isso, há previsão de fortes chuvas na região na próxima semana.

Esta região da costa do Pacífico canadense sofreu com reiteradas catástrofes naturais em poucos meses: um episódio de calor intenso no fim de julho deixou mais de 500 mortos, bem como incêndios florestais, que destruíram um povoado, consequência do aquecimento global, segundo especialistas.


Veja também
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Vídeo: Motorista deixa carro Tesla no piloto automático e dorme em rodovia de SP
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Lago Superior: a melhor onda de água doce do mundo?