Meio ambiente

Inundações e chuvas atingem Nova Orleans antes de potencial furacão

Inundações e chuvas atingem Nova Orleans antes de potencial furacão

Rua inundada em Nova Orleans em 10 de julho de 2019 - AFP/Arquivos

A tempestade tropical Barry avançava em direção a uma Nova Orleans afetada por chuvas e inundações nesta quinta-feira (11), conforme a cidade se preparava para uma provação que evoca lembranças terríveis do mortal furacão Katrina, de 2005.

O sistema, que já causou grandes inundações na cidade de baixa altitude, deve se fortalecer e “se tornar um furacão na noite de sexta-feira ou no começo de sábado”, segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos.

Com Barry a apenas 145 quilômetros da foz do Rio Mississippi, o governador da Louisiana, John Bel Edwards, declarou estado de emergência e dois condados ordenaram evacuações obrigatórias para partes de suas jurisdições.

A prefeita de Nova Orleans, Latoya Cantrell, alertou os moradores da cidade pelo Twitter nesta quarta-feira a “reverem seus planos, kits de emergência e se manterem atualizados das últimas previsões”.

“O centro de Barry estará perto da costa central ou sudeste da Louisiana na noite de sexta-feira ou no sábado”, previu o NHC em seu boletim de 18H00 GMT (15H00 em Brasília) de quinta-feira, prevendo um fortalecimento adicional “durante os próximos um ou dois dias”.

A região não só enfrenta grandes inundações, mas também a perspectiva de um Rio Mississipi crescido.

Uma autoridade do Corpo de Engenheiros do Exército em Nova Orleans disse que os diques no sul da cidade são motivo de preocupação, mas que parece haver pouco risco para a cidade em si, de acordo com a CBS News.

Na quarta-feira, as autoridades disseram que as 118 bombas espalhadas pela cidade estavam operando em sua “capacidade máxima”.

Em 2005, o Katrina – o furacão mais caro e mais mortífero da história dos EUA – submergiu cerca de 80% da cidade quando as defesas contra enchentes de New Orlean cederam.

Mais lembrado pela devastação causada em Nova Orleans, o Katrina também atingiu outras partes do estado de Louisiana, assim como Mississippi e Alabama, causando 1.800 mortes e mais de US$ 150 bilhões em danos.

Se a tempestade se tornar um furacão, como previsto, será o primeiro da temporada do Atlântico, que vai de junho a novembro.

Mais de 16.500 locais estavam sem energia em todo o estado na manhã desta quinta-feira, de acordo com o fornecedor de energia Entergy Louisiana.

Espera-se que Barry produza de 25 a 38 centímetros de chuva, disse o NHC, e já causou grandes inundações.