Economia

Instituto RME e Mapfre vão capacitar 50 mil mulheres em todo o País

Crédito: Arquivo/Agência Brasil

O programa ainda oferecerá ainda para mais de 2.500 mulheres selecionadas, auxílio alimentação no valor mensal de R$ 110 durante seis meses (Crédito: Arquivo/Agência Brasil)

O Instituto RME em parceria com a Fundación Mapfre, instituição sem fins lucrativos que atua na promoção do bem-estar social, executam, a partir deste mês, um programa gratuito de desenvolvimento pessoal e capacitação técnica para mais de 50 mil mulheres em situação de vulnerabilidade social em todo o País. Uma parte delas mulheres receberá também auxílio alimentação e financeiro.

O programa “Ela Segura” tem como objetivo impactar profissionalmente mulheres que vivam ou tenham passado por situações como desemprego, fome, violência doméstica, entre outras adversidades sociais.



+ Empresa contrata mães solteiras para a produção de maconha para fins medicinais

O apoio se dará por meio de capacitações pessoais e técnicas – em plataforma de conteúdo digital – para que elas possam desenvolver atuais ou novos negócios, se reposicionar no mercado de trabalho ou conquistar outras formas de atividade remunerada.

A parceria também atuará no desenvolvimento comportamental. Entre as temáticas dos cursos estão a autoconfiança e a comunicação pessoal – soft skills –, metodologia que já apresentou resultados positivos nas vidas de mais de 170 mil mulheres que passaram pelo Instituto RME desde sua criação, em 2017.

+ Especialista revela o segredo dos bilionários da bolsa. Inscreva-se agora e aprenda!


Para as competências técnicas estão: administração financeira, comunicação pessoal e nos negócios, fundamentos de empreendedorismo, empregabilidade, marketing, entre outros temas.

O programa ainda oferecerá, exclusivamente para mais de 2.500 mulheres selecionadas, treinamento e mentorias online, além de um auxílio alimentação no valor mensal de R$ 110 durante seis meses.


Para complementar o programa – com duração total de um ano –, o Ela Segura selecionará 160 negócios que receberão um aporte financeiro de R$ 3.000 e acompanhamento técnico para o desenvolvimento desses negócios. Os detalhes da parceria serão informados durante a Live “Empreendedorismo feminino: Impactos da pandemia entre as mulheres” no perfil da Fundación Mapfre no Instagram (@fundacionmapfrebrasil) nesta quinta-feira (20), às 17h.

Segundo Ana Fontes, presidente do Instituto RME, o olhar de grandes empresas para essa parcela da população é um grande sinal de esperança de crescimento positivo para a sociedade.

“No Brasil temos muitas mulheres em situação de vulnerabilidade social e financeira, dependentes e acabam oprimidas, fora ou dentro de casa. Para reverter isso, é preciso auxiliá-las, tanto na autoestima como em suas condições profissionais. Acreditamos que mulheres desenvolvidas financeira e emocionalmente são fundamentais para o desenvolvimento pessoal e da comunidade onde vivem”, diz Ana Fontes.

“O empreendedorismo feminino é um importante instrumento de inclusão e transformação social. Ao empreender, a mulher não apenas cria o seu próprio negócio, como rompe ciclos de violência, falta de visibilidade, respeito e empoderamento. Participar desta iniciativa, fortalece nosso compromisso com a Agenda 2030, ao fomentar a igualdade de gênero e empoderar mulheres para que conquistem a devida atenção no mercado de trabalho. Investir no público feminino é investir no desenvolvimento econômico e social do país”, afirma Fátima Lima, representante da Fundación Mapfre no Brasil.

O programa acontecerá no formato online em decorrência da pandemia e será direcionado exclusivamente para mulheres brasileiras, de todas as regiões do país, residentes nas periferias. As inscrições podem ser feitas pelo site.