Geral

Na Índia, incêndio atinge instalações do maior fabricante de vacinas do mundo

Crédito: Reprodução/NDTV

A empresa disse que o incêndio se restringiu a uma nova instalação que está construindo para aumentar a produção de vacinas contra o coronavírus (Crédito: Reprodução/NDTV)

Um prédio em construção do Instituto Serum, na Índia, foi atingido por um incêndio nesta quinta-feira, 21. A empresa é a maior fabricante mundial de vacinas e há o temor de que a ocorrência tenha afetado sua futura expansão da produção da vacina contra covid-19. Os brigadistas ainda tentavam apagar as chamas na manhã desta quinta (no horário de Brasília), segundo informou o Corpo de Bombeiros da cidade de Pune, no sul do Estado de Maharashtra.

A causa do incêndio ainda não foi esclarecida – bem como a extensão dos danos. A empresa disse que o incêndio se restringiu a uma nova instalação que está construindo para aumentar a produção de vacinas contra o coronavírus e garantir que esteja melhor preparada para futuras pandemias.

+ Hungria aprova vacina Russa contra a covid-19; STF aguarda posição da Anvisa

O Instituto Serum também revelou que o incêndio não afetou as instalações existentes que produzem imunizantes contra a covid-19 ou um estoque de cerca de 50 milhões de doses. Segundo relatos, não há feridos no incêndio. As imagens mostraram enormes nuvens de fumaça saindo do prédio enquanto os bombeiros trabalhavam para apagar o fogo.



A empresa é a maior fabricante mundial de vacinas e foi contratada para produzir um bilhão de doses da vacina AstraZeneca/Universidade de Oxford. Adar Poonawalla, CEO do Instituto Serum, disse em recente entrevista que espera aumentar a capacidade de produção de 1,5 bilhão para 2,5 bilhões de doses por ano até o final de 2021.

A nova instalação seria a chave para essa expansão. Das mais de 12 bilhões de doses da vacina contra o coronavírus que devem ser produzidas este ano, os países ricos já compraram cerca de 9 bilhões e muitos têm opções para comprar ainda mais. Como resultado, o Instituto Serum provavelmente produzirá a maioria das vacinas que serão usadas pelos países em desenvolvimento.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel