Negócios

Inovação se põe à mesa

Place Tecnologia agiliza o registro eletrônico de contratos de financiamento de veículos e acessa mercado de R$ 1 bilhão por ano

Crédito: Wenderson Araujo

TRANSMISSÃO DIGITAL Tiago Ramos (à esq.), Dhiego Soares e Nilton de Andrade, desenvolveram processo de registro que acelera em 80% a comunicação entre instituições clientes e Detran (Crédito: Wenderson Araujo)

Conhecer o mercado em que se deseja atuar talvez seja o mais importante requisito para obter sucesso, embora não seja o único. Que o digam os empresários Dhiego Santos Soares, Tiago da Silva Ramos e Nilton Marcelo de Andrade, que fundaram a Place Tecnologia e Inovação e desenvolveram um sistema para registro eletrônico de contratos de financiamento de veículos automotores. O software agiliza o processo feito entre Detrans e bancos, financeiras e consórcios. Por meio desse programa, o trio conseguiu acesso a um mercado que movimenta cerca de R$ 1 bilhão ao ano.

Soares explica que os três têm formação na área de tecnologia. Os sócios, inclusive, já haviam trabalhado em empresas prestadoras de serviços aos Detrans. Andrade desde 1999 e Ramos, que foi estagiário de Andrade, a partir de 2003. Foi assim que ambos conheceram os procedimentos financeiros que envolvem o setor de registro de financiamento de veículos. Sabiam onde estavam os gargalos. Soares, por sua vez, já tinha experiência em contratos governamentais e conhecia os caminhos e as regras para negociações com órgãos e departamentos públicos.

Mas a ideia de desenvolver o software veio após o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicar a Resolução 689/2017, que deixou mais claro e transparente o processo de registro eletrônico. Atento às novas regras, Soares convidou os parceiros para empreender, pois já havia percebido que o mercado tinha necessidade de um sistema e de um serviço que atendesse melhor as instituições financeiras. “Até então o mercado era, de certa forma, monopolizado. Muito difícil de entrar. Essa resolução tornou as regras mais claras”, afirma Soares.

Com sede em Brasília, a empresa recebeu injeção de recursos de uma empresa investidora e o software começou a ser elaborado. Em agosto do ano passado foi homologado para atender aos registros de documentos junto ao Detran de São Paulo. O primeiro registro ocorreu em setembro e, desde então, a Place Tecnologia só fez crescer e aumentar a área de atuação. Hoje, está presente em sete Estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Piauí, Amapá e Roraima.

Na prática, o que o software batizado de Placecon faz é pegar os dados de contrato que são colocados no sistema pelas instituições financeiras e transmitir ao Detran. A Resolução 689/2017 citada ao lado obriga os bancos a fazerem esse trabalho eletronicamente. Para isto, podem contratar terceiros, desde que o sistema esteja homologado. “Nós elaboramos o programa para não repetir os mesmos problemas conhecidos de softwares concorrentes. O sistema visa automatizar a burocracia, ou seja, aquilo que antes exigia decisão de alguém para uma solução, o próprio software já faz porque muitos dos gargalos já estavam previstos. Mas se surgir um problema novo, nós damos o suporte. São as vantagens oferecidas pela Place”, disse Santos Soares.

De acordo com o executivo, desde que começou a operar, em setembro de 2018, as transações foram crescendo mês a mês. Até o início deste ano o faturamento era baixo. Em fevereiro, por exemplo, o número de transações gerou cerca de R$ 15 mil de faturamento, apenas. Mas, de lá para cá, houve uma explosão de transmissões de documentos, o que mudou toda a história financeira da empresa. “No trimestre entre agosto e outubro faturamos R$ 5 milhões mensalmente. Nossa projeção é que até o final de 2020 nosso faturamento alcance R$ 15 milhões por mês”.

Anualmente são realizados 6 milhões de financiamentos de veículos no Brasil. Deste total, 40% ocorrem em São Paulo. “No nosso sistema, hoje há R$ 7 bilhões em garantias registrados. Esse montante é a soma dos valores informados dos financiamentos. Desde que começamos, já fizemos mais de 100 mil registros de contratos”, informa. O sucesso do Placecon motivou os sócios a investirem em outro software, o Sini (Sistema Nacional de Imagens), para fazer a guarda, por 15 anos, das imagens dos contratos, além da integração com os departamentos de trânsito e gestão para os clientes. “Eu estimo que esse serviço possa agregar em torno de R$ 10 milhões ao ano em nosso faturamento”, afirmou Soares, para quem as oportunidades são muitas, basta saber aproveitá-las. “Muitas empresas nascem quadradas e ofertam produtos que já existem. Nosso diferencial é a inovação. Melhoramos o que já existia. O processo de registro de contrato foi agilizado em 35% e a comunicação entre instituições clientes e Detrans melhorou em 80%”.