Economia

ING: PMI da zona do euro mostra que covid alonga crise e PIB deve ter contração

A queda no índice de gerentes de empresas (PMI, na sigla em inglês) composto da zona do euro em dezembro mostra que a segunda onda de casos de covid-19 na região está alongando a crise econômica. A avaliação é do ING e consta em relatório enviado a clientes. “Espere contração do Produto Interno Bruto (PIB) outra vez no primeiro trimestre”, prevê.

O recuo no indicador foi puxado pelo desempenho negativo do setor de serviços, enquanto o industrial segue acima de 50, que indica expansão no período. “Com os lockdowns sendo estendidos ainda mais no primeiro trimestre, o risco é que os setores que carregam o peso dessas restrições enfrentem um impacto muito mais significativo e mais duradouro, como falências”, explica o banco.

Para a instituição, a economia europeia deve entrar em um padrão de recuperação em formato de K, isto é, crescimento em algumas áreas e perdas em outros, o que o ING caracteriza de “desolador começo de um ano que deve, em algum ponto, ver uma rápida reviravolta na produção econômica à medida que as vacinações se firmam”.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel