Agronegócio

Indústria de carne da China sofre com alto custo da ração por crise de energia

Indústria de carne da China sofre com alto custo da ração por crise de energia

Mercado de animais na China

Por Hallie Gu e Dominique Patton

PEQUIM (Reuters) – O enorme setor pecuário da China está enfrentando um aumento nos custos de ração, já que as piores interrupções de energia do país em anos forçaram o fechamento de plantas de esmagamento de soja, reduzindo o fornecimento e elevando os preços, disseram analistas e participantes da indústria.

O aumento nos custos da ração ocorre em um momento ruim para os produtores rurais da China, muitos dos quais estão sofrendo com perdas e margens fracas devido aos preços baixos dos suínos em particular.

Pelo menos metade das plantas de esmagamento de soja no norte e nordeste da China tem sido fechada desde a semana passada, e permanecerão fechadas pelo menos até depois do feriado do Dia Nacional em 1º de outubro, disseram à Reuters um gerente de uma unidade e um gerente de compra de rações, sob condição de anonimato, por não estarem autorizados a falar com a mídia.



O volume de soja processada em todo o país neste mês caiu 9,4% em relação a agosto, para 7,68 milhões de toneladas, disse a consultoria MySteel em relatório nesta quinta-feira.

Os preços do farelo de soja em Tianjin, um importante centro de produção do norte, saltaram 220 iuanes (34 dólares) para 3.800 iuanes por tonelada na semana passada, embora os preços tenham caído um pouco antes do feriado do Dia Nacional.

Os aumentos no custo da ração ocorrem em um momento em que os criadores de porcos sofrem com os preços baixos dos suínos, sob a pressão do aumento da produção, já que os estoques estão sendo reconstruídos depois que a doença mortal da peste suína africana dizimou o enorme rebanho de suínos.

“No momento, os suinocultores estão sendo pressionados nas duas pontas. O preço dos suínos está incrivelmente baixo e a demanda está fraca, ao mesmo tempo que o preço do farelo de soja e da ração está subindo”, disse Darin Friedrichs, analista sênior de commodities sobre a Ásia da StoneX.

Os preços da ração já estão 10% acima do ano anterior, de acordo com o Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais, enquanto os preços do suíno vivo estão em seus níveis mais baixos em mais de dois anos.

Os suinocultores perderam mais de 500 iuanes por porco no mês passado, disse o ministério, e as margens caíram ainda mais desde então.

Os preços da ração provavelmente subirão ainda mais, disse Friedrichs, acrescentando que a falta de energia também poderia impactar a secagem da safra de milho que acabou de começar a ser colhida.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH8T0MB-BASEIMAGE

Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Veja quanto custa comer nos restaurantes dos jurados do MasterChef
+ Leilão de carros e motos tem desde Kombi a Nissan Frontier 0km