Sustentabilidade

Indonésia vai autorizar retomada das exportações do óleo de palma

Indonésia vai autorizar retomada das exportações do óleo de palma

O país do sudeste asiático iniciou um embargo completo sobre as exportações do produto em 28 de abril, motivado pela escassez no mercado local e o aumento dos preços do óleo de palma para cozinhar - AFP



A Indonésia vai autorizar a retomada a partir da próxima semana das exportações do óleo de palma, produto do qual é o maior produtor mundial, anunciou o presidente do país, Joko Widodo.

“Levando em consideração a oferta e a situação do óleo de cozinha, e como é necessário ter em conta 17 milhões de pessoas empregadas no sector do óleo de palma (…) decidi que as exportações do óleo de cozinha podem ser retomadas na segunda-feira, 23 de maio”, afirmou o presidente em uma breve mensagem divulgada na internet.

O país do sudeste asiático iniciou um embargo completo sobre as exportações do produto em 28 de abril, motivado pela escassez no mercado local e o aumento dos preços do óleo de palma para cozinhar.

A Indonésia é responsável por 60% da produção mundial de óleo de palma – um terço é consumido no mercado interno do país, de mais de 270 milhões de habitantes.



Índia, China, União Europeia e Paquistão são os principais compradores do óleo, que também é um componente essencial para a produção de uma uma ampla gama de produtos, de cosméticos a alimentos.

Os óleos alimentares já haviam atingido preços recordes em março devido à escassez de oferta global provocada pela invasão da Ucrânia pela Rússia, dois grandes produtores de óleo de girassol.