Edição nº 1138 16.09 Ver ediçõs anteriores

Índios usam inteligência artificial para deter motosserras

Índios usam inteligência artificial para deter motosserras

Parceria: o cacique Naldo e Topher White, fundador e CEO da Rainforest Connection

A floresta amazônica não combina com silêncio. Nas últimas décadas, o som que mais se escuta no local é o rugido das motosserras devorando a mata. Mas isso tende a mudar. Os Tembé, tribo que vive na fronteira entre o Pará e o Maranhão, encontraram apoio na empresa de monitoramento ambiental Rainforest Connection. Por meio de celulares antigos, alimentados por placas solares, é possível captar e registrar os sons da floresta num raio de até 1 km. Um sistema de inteligência artificial aprendeu a distinguir sons de motosserras, caminhões e outras fontes sonoras estranhas à floresta. Ao identificar um barulho suspeito, o sistema emite um alerta para a tribo.

(Nota publicada na Edição 1115 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Ibama corta 22% das ações de fiscalização previstas

Até os mais desatentos conseguem notar que o meio ambiente não é uma prioridade do governo de Jair Bolsonaro. O descaso, personificado [...]

Projeto apoiado pela Sodexo é finalista de premiação na ONU

A Sodexo, por meio do Instituto Stop Hunger, organização sem fins lucrativos criada e mantida pela companhia para combater a fome e a [...]

Ainda falta muito para ficar bom

As empresas brasileiras ainda têm um longo caminho a percorrer em temas como diversidade racial e meio ambiente. Essa é uma das [...]

CPFL Energia planta 14 mil árvores em projeto de arborização

Sabe aquelas árvores que causam riscos à rede elétrica, esgoto, telefonia, calçamento e iluminação pública? A CPFL Energia resolveu [...]

Demanda aquecida faz produção de orgânicos disparar

O clamor dos brasileiros por uma alimentação mais saudável e sem agrotóxicos tem surtido efeito nas lavouras do País. Em menos de uma [...]
Ver mais