Edição nº 1117 18.04 Ver ediçõs anteriores

Índios usam inteligência artificial para deter motosserras

Índios usam inteligência artificial para deter motosserras

Parceria: o cacique Naldo e Topher White, fundador e CEO da Rainforest Connection

A floresta amazônica não combina com silêncio. Nas últimas décadas, o som que mais se escuta no local é o rugido das motosserras devorando a mata. Mas isso tende a mudar. Os Tembé, tribo que vive na fronteira entre o Pará e o Maranhão, encontraram apoio na empresa de monitoramento ambiental Rainforest Connection. Por meio de celulares antigos, alimentados por placas solares, é possível captar e registrar os sons da floresta num raio de até 1 km. Um sistema de inteligência artificial aprendeu a distinguir sons de motosserras, caminhões e outras fontes sonoras estranhas à floresta. Ao identificar um barulho suspeito, o sistema emite um alerta para a tribo.

(Nota publicada na Edição 1115 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Repasse solidário

Ao ter um filho diagnosticado com síndrome de down, o casal Marina e Henri Zylberstajn resolveu fazer algo que apoiasse iniciativas de [...]

Fundo Brasil e Instituto C&A premiam projetos de defesa dos direitos humanos na indústria da moda

Em pleno século XXI, a exploração do trabalho infantil ainda é um dos grandes problemas de direitos humanos existentes no Brasil. [...]

Perigo na torneira

A água das torneiras das principais capitais e de muitas outras cidades brasileiras está cheia de agrotóxicos. Pelo menos uma em cada [...]

Presidente do ICMBio se demite

Em um evento para o público ruralista realizado no Rio Grande do Sul, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, ficou zangado porque [...]

O desenvolvimento sustentável do fast food

A noite do dia 30 de março se tornou um evento à parte na atribulada rotina dos funcionários do McDonald’s no Brasil. Nessa data, das [...]
Ver mais

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.