Agronegócio

Índice de preços da Ceagesp recua 0,12% em novembro ante outubro

São Paulo, 6 – O índice de preços da Ceagesp fechou novembro com recuo de 0,12% ante outubro. No acumulado do ano, o índice está em 3,12%. Segundo nota da Ceagesp, no período de janeiro a novembro o setor de legumes está em 10,79%, seguido do setor de pescados, com 27,63%, e verduras, com 7,38%. Já os setores de frutas e diversos ficaram em -4,72% e -7,65% respectivamente.



Em novembro, o setor de frutas apresentou índice de 5,35%. Os principais produtos que contribuíram para os aumentos são maracujá azedo (52,29%), mamão havaí (37,64%), caju (28,18%), melancia (23,50%) e abacate margarida (20,35%). As principais quedas foram nos preços do figo (-18,21%), da carambola (-18,12%), da laranja lima (-15,34%), do melão amarelo (-10,40%) e da laranja pera (-8,93%).

O setor de legumes apresentou índice de -16,13%, queda de 5,71% em relação ao mês anterior. Os principais produtos que contribuíram para as baixas são jiló (-55,40%), vagem macarrão/curta (-53,92%), tomate cereja (-44,82%), pimentão vermelho (-43,64%) e pimentão amarelo (-43,42%). As principais altas foram abobrinha italiana (53,28%), mandioquinha (38,44%), inhame (27,10%), abóbora seca (23,27%) e cogumelo champignon (1,19%).

Ainda segundo a Ceagesp, o setor de verduras apresentou índice de -7,92%, com redução de 14,84% em relação ao mês de outubro. As principais quedas ficaram por conta de milho verde (-31,78%), brócolis (-31,02%), couve-flor (-24,77%), couve (-23,51%) e rabanete (-22,22%). Já as principais elevações foram as de alface crespa (31,77%), alface americana (15,41%), cebolinha (14,66%), beterraba com folha (13,07%) e nabo (22,03%).

O setor de diversos apresentou índice de 2,92%. As principais altas ficaram por conta da cebola nacional (32,23%), da canjica (21,75%), da batata asterix (16,93%), da batata lavada (12,75%) e do milho para pipoca estrangeiro (6,37%). As principais baixas ocorreram nos preços dos ovos vermelhos (-7,23%), dos ovos brancos (-6,20%), do alho nacional (-3,41%), do alho argentino, em estabilidade (0,00%), e, por fim, do amendoim com casca (-0,49%).

+ O economista Paulo Gala revela os caminhos para investir bem em 2022



Por fim, o setor de pescados apresentou índice de 0,26%. As principais quedas foram registradas nos preços do namorado (-10,21%), do robalo (-9,84%), da cavalinha (-7,49%), da corvina (-7,17%) e do camarão ferro (-7,02%). Os principais aumentos ocorreram nos preços do polvo (16,76%), da tainha (13,39%), do cação congelado (13,10%), da lula congelada (12,51%) e da anchova (6,11%).


Saiba mais
+ SP: Homem morre em pé, encostado em carro, e cena assusta moradores no litoral
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ Andressa Urach pede dinheiro na internet: ‘Me ajudem a pagar a fatura do meu cartão’
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto