Economia

Indicador de Incerteza cai 16,7 pontos em junho para 173,6 pontos, diz FGV

Crédito: Reprodução/Google Maps

Ainda assim, permanece 36,8 pontos acima do recorde anterior à pandemia do covid-19, de 136,8 pontos, em setembro de 2015, informou a FGV (Crédito: Reprodução/Google Maps)

O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-BR) da Fundação Getulio Vargas voltou a cair em junho, mas permanece em patamares elevados. O indicador recuou 16,7 pontos este mês – após queda de 20 pontos no mês anterior – registrando 173,6 pontos, bem abaixo do que o indicado pela prévia do IIE-BR divulgado no último dia 15 (187,2 pontos).

Com a segunda queda consecutiva, o indicador passou a devolver 39% da alta de 95,4 pontos observada no bimestre março-abril. Ainda assim, permanece 36,8 pontos acima do recorde anterior à pandemia do covid-19, de 136,8 pontos, em setembro de 2015, informou a FGV.

+ Brasil entrou em recessão a partir do 1º trimestre de 2020, diz comitê da FGV
+ Indicador de Incerteza cai 3,1 pontos em junho ante maio, mostra prévia da FGV 

“O patamar ainda extremamente elevado do Indicador de Incerteza da FGV Ibre reflete problemas em três diferentes frentes: a evolução sem tréguas da pandemia de covid-19 no Brasil, o cenário econômico recessivo e a instabilidade do ambiente político”, afirmou Anna Carolina Gouveia, economista da FGV Ibre.

O IIE-Br é composto por dois componentes: o IIE-Br Mídia, que faz o mapeamento nos principais jornais da frequência de notícias com menção à incerteza; e o IIE-Br Expectativa, que é construído a partir das dispersões das previsões para a taxa de câmbio e para o IPCA.

Em junho, o componente de Mídia caiu 18,6 pontos, para 152,5 pontos. Já o componente de Expectativa recuou 2,1 pontos, para 2228,0 pontos.

“O componente de Expectativas recuou pela primeira vez desde o início da pandemia, mas perdeu apenas 2% das altas ocorridas entre março e maio, mostrando a enorme dificuldade de se formular cenários futuros para a economia brasileira no momento. Diante de tantas dificuldades é pouco provável que a incerteza retorne a níveis moderados neste ano”, avaliou a economista.

O Indicador de Incerteza da Economia Brasileira é coletado do dia 26 do mês anterior ao de referência até o dia 25 do mês de referência.

Veja também

+ Receita abre consulta a segundo lote de restituição de IR, o maior da história
+ Homem encontra chave de fenda em pacote de macarrão
+ Baleias dão show de saltos em ilhabela, veja fotos!
+ 9 alimentos que incham a barriga e você não fazia ideia
+ Modelo brasileira promete ficar nua se o Chelsea for campeão da Champions League
+ Cuide bem do seu motor, cuidando do óleo do motor
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança