Economia

Indicador Antecedente sobe 1,25% em abril, dizem FGV e Conference Board

O Índice Antecedente Composto da Economia (IACE) para o Brasil subiu 1,25% em abril ante março, de 119,9 pontos para 121,4 pontos, informaram nesta quinta-feira, 13, a Fundação Getulio Vargas (FGV) e o The Conference Board. O Índice Coincidente Composto da Economia (ICCE) ficou estável, em 100,8 pontos.

O IACE tem o objetivo de antecipar os movimentos da economia brasileira no curto prazo, enquanto o ICCE mede as condições econômicas atuais.

Com uma série desde 1996, o IACE teria antecipado, de maneira confiável, todas as quatro recessões identificadas pelo Comitê de Datação de Ciclos Econômicos do Ibre (Codace) durante este período, diz a FGV.

O IACE tem oito componentes: os Índices de Expectativas das sondagens da Indústria, de Serviços e do Consumidor; o Índice de produção física de bens de consumo duráveis; o Índice de quantum de exportações; o Índice de Termos de troca; o Ibovespa; e a Taxa referencial de swaps DI pré-fixada – 360 dias.

Já o ICCE é composto por: Índice de produção física da Indústria; Consumo de energia elétrica na indústria; Índice de volume de vendas do comércio varejista; Expedição de papel e papelão ondulado; Número de pessoas ocupadas; e Rendimento médio real do trabalho assalariado.

+ Jaguar Land Rover: a luta contra a falta de confiança dos consumidores

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel