Economia

Índia suspende comércio fronteiriço com Paquistão na Caxemira

Índia suspende comércio fronteiriço com Paquistão na Caxemira

Comércio fronteiriço foi aberto em 2008 na Caxemira para tentar melhorar as relações entre Índia e Paquistão - AFP/Arquivos

A Índia suspendeu o comércio fronteiriço com o Paquistão na disputada região da Caxemira, argumentando que ele permite a passagem de armas e drogas de contrabando procedentes do Paquistão.

O momento é de forte tensão entre os dois países.

Um ataque suicida que causou a morte de 40 paramilitares indianos em fevereiro passado pôs os dois países à beira de uma guerra, com bombardeios para além de suas fronteiras.

O governo indiano, que está disputando difíceis eleições nacionais e fez da segurança um de seus cavalos de batalha, anunciou na quinta-feira o fechamento da passagem da linha de demarcação entre Índia e Paquistão. De acordo com o governo, o cruzamento era “usado por elementos baseados no Paquistão para fazer passar armas, drogas e dinheiro falso”.

Esses indivíduos estariam, com frequência, ligados a organizações militantes, ainda segundo o governo.

O comércio permanecerá suspenso até que seja implantado um sistema de controle e de inspeção mais estrito, declarou o Ministério do Interior.

Baseado principalmente no intercâmbio de produtos alimentícios – como temperos e frutas secas -, este comércio fronteiriço foi inaugurado em 2008 para tentar melhorar as relações bilaterais. Estes dois países já travaram três guerras desde sua independência, duas delas pela Caxemira.