Economia

Indenização sobre saldo do FGTS será equivalente a 30% de depósito, diz relator

Crédito: Divulgação

O novo saque emergencial do FGTS tem como objetivo enfrentar o estado de calamidade pública em razão da pandemia de covid-19 (Crédito: Divulgação)

O relator da Medida Provisória que cria o Contrato Verde e Amarelo, deputado Christino Aureo (PP-RJ), propôs que a indenização sobre o saldo do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) a ser paga aos trabalhadores deverá ser de 30% de todos os depósitos feitos durante o contrato. O novo substitutivo foi apresentado nesta terça-feira, 14, durante discussão da matéria pelos deputados.

Juiz manda Bolsonaro excluir igrejas da lista de serviços essenciais

Projeto da Câmara traz impacto de R$ 1,5 bi para Banco do Brasil, diz Waldery

Pela versão anterior do parecer do parlamentar, apresentada em março, não havia uma alíquota fixa para o pagamento.

O novo texto mantém a obrigação do pagamento, mesmo quando o empregado for dispensado por justa causa.

O relator também elevou a alíquota que deverá ser recolhida para o FGTS mensalmente, de 2% para 8%.

Veja também

+ Funcionário do Burger King é morto por causa de demora em pedido

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Bolsonaro veta indenização a profissionais de saúde incapacitados pela covid-19

+ Nascidos em maio recebem a 4ª parcela do auxílio na quarta-feira (05)

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?