Economia

Imposto sobre fortuna: Congresso tem 13 projetos protocolados neste ano

Crédito: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Maior parte dos projetos que tratam sobre a tributação de fortunas saiu da Câmara dos Deputados (Crédito: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)

A pandemia do coronavírus fez com que pelo menos 13 projetos de lei que tratam sobre a taxação de grandes fortunas fossem protocolados no Congresso neste ano.

Segundo um levantamento do Núcleo de Tributação, do Centro de Regulação e Democracia do Insper, o Legislativo brasileiro acumula, desde 1989, 37 projetos que propõem a instituição do imposto sobre fortunas.

+ Alcolumbre adia votação no Senado após Câmara aumentar impacto de microcrédito
+ Lava Jato bloqueia 10% do salário de líder de Bolsonaro no Senado
+ Bolsonaro tenta impor troca na PF e Moro avisa que deixará o governo

O mapeamento é coordenado pela pesquisadora Vanessa Rahal Canado, em conjunto com Leonardo Alvim e Larissa Longo.



A análise do grupo é a primeira etapa de uma pesquisa a respeito da experiência internacional com esse tipo de tributo. Com esses dados em mãos, os pesquisadores querem juntar dados qualitativos e quantitativos que permitam apontar os prós e contras da tributação.

A indicação inicial dos pesquisadores é a de que a discussão sobre a tributação de grandes fortunas surge sempre em momentos de crise econômica. Os projetos protocolados são na maioria do PT (10) e PSDB (5). Cerca de 31 textos tiveram origem na Câmara dos Deputados, cinco no Senado e apenas um no Executivo.

A linha de corte mais baixa encontrada nesses projetos foi a de R$ 5 milhões para que se considere tributar uma grande fortuna.

Segundo o núcleo, 36 projetos elegeram o patrimônio como base tributável e somente um prevê a taxação do faturamento de pessoas jurídicas de forma cumulativa ao patrimônio.

De forma geral, o patrimônio seria apurado com base nas fichas de bens e direitos do Imposto sobre a Renda de Pessoa Física, deduzido das obrigações, salvo as que correspondem ao patrimônio objeto de tributação (exemplo: as prestações de um imóvel financiado).

O mais importante, no entanto, não é preenchido nos textos, já que apenas 12 deles vinculam as receitas do imposto a uma destinação específica. Nos outros a indicação é de que esses valores sejam utilizados em qualquer gasto público.

A íntegra da pesquisa pode ser vista clicando aqui.

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago