Agronegócio

Importação de fertilizante pelo Brasil sobe 17% em junho; valor quase triplica

Importação de fertilizante pelo Brasil sobe 17% em junho; valor quase triplica

Produtor aplica fertilizante



Por Nayara Figueiredo e Ana Mano

SÃO PAULO (Reuters) – As importações de fertilizantes químicos pelo Brasil alcançaram 4,15 milhões de toneladas em junho, aumento de 17,4% no comparativo anual, enquanto o montante pago pelos produtos quase triplicou no período, em meio à escassez global, mostraram dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) nesta sexta-feira.

O preço médio saiu de 324 dólares por tonelada em junho de 2021 para 792,8 dólares no mês passado e, considerando o aumento no volume importado, o resultado foi um valor total de 3,29 bilhões de dólares, contra 1,14 bilhão um ano antes.

Ainda segundo a Secex, a importação de fertilizantes brutos chegou a 363,9 mil toneladas, versus 127,3 mil no ano a ano. O preço médio disparou para 119,8 dólares por tonelada, ante 88 dólares no mesmo comparativo. Com isso, o valor total pago pelo país por neste item mais que quadruplicou, para 43,6 milhões de dólares.




Após as sanções contra a Belarus e a Rússia, que estão entre os maiores fornecedores de fertilizantes do mundo, alguns temiam que os agricultores brasileiros pudessem enfrentar uma escassez de adubos para nutrir as principais culturas.

Mas o ministro da Agricultura, Marcos Montes, tem afirmado que negociações do governo brasileiro com os russos ajudaram a evitar uma escassez –a Rússia ainda vem sendo este ano o principal fornecedor do Brasil–, garantindo oferta suficiente para o plantio de grãos na safra 2022/23, que começa em setembro.

O Brasil importa cerca de 85% de seu consumo de fertilizantes.


“Com importações de 4,15 milhões de toneladas em junho e uma redução esperada no uso de fertilizantes na próxima safra de soja, os agricultores estão garantidos”, disse à Reuters Jeferson Souza, analista da Agrinvest Commodities.

Segundo dados compilados por Souza, este é o maior volume de importações para o mês de junho dos últimos cinco anos, e também marca o segundo mês consecutivo neste ano em que as importações superam 4 milhões de toneladas.

A guerra na Ucrânia gerou incertezas sobre a disponibilidade de oferta de adubos para a agricultura, mas compradores brasileiros aceleraram o fechamento de negócios para se certificarem de que não faltaria produto.

tagreuters.com2022binary_LYNXMPEI601YM-BASEIMAGE






Tópicos

Updated