Giro

Imóvel para temporada: 8 dicas para não cair em armadilhas no fim do ano

Crédito: Pexels

O fim de ano está se aproximando e nada melhor do que aproveitar os dias de férias em uma casa ou apartamento na praia ou no campo (Crédito: Pexels )

O fim de ano está se aproximando e nada melhor do que aproveitar os dias de férias em uma casa ou apartamento na praia ou no campo. Mas é preciso ter cuidado para não cair em armadilhas.

Alguns golpes costumam se repetir ano após ano, como aqueles em que o mesmo imóvel é alugado para famílias diferentes. Para evitar esse tipo de situação, faça uma busca em relação ao imóvel e tenha tudo documentado.



+ Com inflação alta, itens da ceia de Natal ficam até 26% mais caros

Veja a seguir algumas dicas do Idec e de especialistas em defesa do consumidor para evitar cair em golpes.

1- Faça sempre uma boa pesquisa

As precauções começam por pesquisar bastante sobre a idoneidade do locador (ou da imobiliária) e checar as características do imóvel indicadas na oferta. Busque referências com amigos ou a partir de comentários na internet de outros clientes que já se hospedaram no local.

+ Especialista revela o segredo dos bilionários da bolsa. Inscreva-se agora e aprenda!


2- Verifique a localização do imóvel

Consulte o endereço no Google Maps, ou ferramentas similares, e veja a distância do local até os principais pontos que pretende visitar, o centro e o aeroporto ou rodoviária, por exemplo.

Observe também as condições de acesso ao local, a infraestrutura da região – se há padarias, açougues, supermercados próximos -, bem como as condições de segurança do imóvel.


3- De olho no contrato

Caso a locação seja feita diretamente com o proprietário, sem intermediação de uma imobiliária, por exemplo, faça um contrato detalhando o que foi tratado verbalmente, como as datas de entrada e saída do imóvel, nome e endereço do proprietário, preço e forma de pagamento, local de retirada e entrega das chaves etc.

4- Oferta descumprida

É importante ressaltar que o fornecedor é obrigado a cumprir com a oferta feita. Assim, se as condições da casa forem diferentes do que foi prometido, o locatário tem o direito de exigir a devolução do valor pago, como garante o artigo 35 do Código de Defesa do Consumidor.

Para tanto, o inquilino precisa desistir de ficar no imóvel. Se optar por permanecer no local, o consumidor pode negociar um abatimento no preço, proporcional à queda na qualidade das características ofertadas.

5- Desconfie de valores muito abaixo do mercado

Se um imóvel está com um desconto que deixa ele com valor muito abaixo do mercado, desconfie. Isso pode ser um indicativo de que aquela casa ou apartamento tenha problemas.

6- Confira a conta para quem vai o pagamento

Fique atento ao nome da pessoa que está recebendo pelo pagamento, se ela é realmente a dona da casa. Caso seja em nome de outra pessoa, desconfie.

7- Pagamento antecipado

Sempre que possível, evite pagamentos com antecedência. Caso a locação precise de entrada, veja se todas as dicas anteriores foram cumpridas, assim você terá menos chances de cair em golpes.

8- Problemas?

Se houver problemas, tente resolver amigavelmente com o fornecedor e, caso não obtenha sucesso, procure o Procon ou o Juizado Especial Cível (JEC).

Importante lembrar que, para o Idec, sites de aluguel de temporada como Airbnb e Booking.com (que realizam todo o trâmite de contratação, inclusive de pagamento) são solidariamente responsáveis por problemas com a locação. Saiba mais sobre o tema na reportagem da Revista do Idec.