Negócios

Ícone do automobilismo, Fusca deixará de ser produzido em 2019

Volkswagen justifica decisão em mudança de estratégias de mercado; em quase 70 anos, mais de 21 milhões de unidades foram produzidas

Ícone do automobilismo, Fusca deixará de ser produzido em 2019

Fuscas estacionados em Bangalore, na Índia, em 24 de junho de 2018 no "Dia Mundial" desse emblemático veículo. - AFP/Arquivos

A Volkswagen anunciou o fim da produção do Fusca para 2019. O modelo, um dos mais icônicos desde a invenção do automóvel, não fará mais parte da linha de montagem da empresa alemã a partir de julho do próximo ano, após quase sete décadas de história. Estima-se que 21 milhões de unidades tenham sido produzidas desde a década de 1930.

Antes, a empresa colocará no mercado duas edições comemorativas, chamadas de “Final Edition”. O modelo tradicional deverá ser comercializado a US$ 23 mil (cerca de R$ 95 mil) e uma versão conversível a US$ 27 mil (aproximadamente R$ 99 mil).

“A perda do Fusca depois de três gerações, ao longo de quase sete décadas, evocará uma série de emoções dos muitos fãs devotos”, disse Hinrich Woebcken, presidente-executivo da Volkswagen Group of America.

O fim da era Fusca integra uma mudança na estratégia de mercado da empresa alemã. Influenciada pelas transformações culturais, a montadora deverá ampliar os investimentos nos veículos elétricos e em carros para famílias.

A queda das vendas no mercado norte-americano também impactou na decisão. Entre janeiro e agosto deste ano, a empresa vendeu 11,151 modelos, uma queda de 2,2% em relação ao mesmo período de 2017. Segundo analistas, os consumidores têm preferido carros mais espaçosos, como a Tiguan e o sedã Jetta, aos modelos tradicionais.

“Nunca diga nunca”

A produção do Fusca já foi encerrada e retomada por diversas vezes ao longo das últimas décadas. O último projeto original do modelo foi lançado pela Volkswagen em 2013, para ser montado no complexo industrial da empresa no México.

Antes, o modelo New Beetle, baseado no projeto Golf, foi um enorme sucesso em todo o mundo. Somente nos EUA, foram comercializados mais de 80 mil unidades em 1999.

Analistas acreditam que a Volkswagen teria revisado o projeto para tornar o New Beetle elétrico, mas  decidiu abandonar o projeto. Apesar do anúncio do fim, Woebcken ainda deixa um pouco de esperança aos fãs do Fusca: “Nunca diga nunca”, afirmou sobre o fim definitivo do modelo.

O carro do povo

A história do Fusca remete a década de 1930, na Alemanha nazista. O ditador Adolf Hitler encomendou a Ferdinand Porsche “o carro do povo” – Volkswagen em alemão. A série foi um sucesso na época, mas precisou ser interrompida durante a Segunda Guerra Mundial.

O modelo entrou em produção em massa após o conflito, e estreou na América do Norte em 1949. Em duas décadas, tornou-se um dos veículos mais vendidos no mundo.

A fama do Fusca também foi alçada por diversos ícones da cultura pop. O modelo foi o protagonista da séria de filmes Herbie, iniciada em 1968. Na mesma década, o desenho compacto e simples ganhou a simpatia dos hippies, que transformaram o Fusca em um dos símbolos da contra-cultura. Anos depois, o modelo ainda ganharia milhares de biografias e documentários ao redor do mundo.

Tópicos

fusca Volkswagen