Finanças

Ibovespa sobe 1,28% e renova recorde com mercado à espera da Previdência

A expectativa de aprovação da reforma da Previdência, após oito meses de tramitação, levou o Índice Bovespa a bater novos recordes nominais nesta terça-feira. Embora a conclusão da reforma já seja dada como certa há algum tempo, a sua materialização é considerada como uma espécie de sinal verde para o retorno do investidor estrangeiro, que há tempos tem se afastado do mercado brasileiro. Sob o argumento da incerteza quanto ao andamento dos esforços fiscais no País, a saída de recursos externos na B3 soma R$ 32,3 bilhões no acumulado do ano.

Operando em terreno positivo durante praticamente todo o pregão, o Ibovespa chegou ao final do dia marcando inéditos 107.381,11 pontos, com alta de 1,28%. Os ganhos do índice foram sustentados principalmente pelas ações do setor financeiro, bloco que responde por cerca de 30% da composição da carteira teórica do índice. A alta nesse grupo foi generalizada, com ganhos superiores a 2% na grande maioria das ações.

“A aprovação da reforma da Previdência será como o extermínio do vilão da temporada de uma série. A expectativa é que ela destrave a economia e traga o investidor estrangeiro de volta”, disse Rafael Bevilacqua, analista da Levante Ideias de Investimento. “Depois da reforma da Previdência, ainda há muitas coisas para o governo realizar, mas são todas menores. Se a economia não evoluir e o estrangeiro não voltar, descobriremos que temos um problema maior do que imaginávamos de estagnação econômica”, afirma.

Para Guilherme Macedo, sócio da Vokin Investimentos, o apetite do investidor pelas ações mostra uma aposta do investidor em um período de maior dinamismo da economia, com aprovação de reformas, em meio a um ambiente de juro real muito baixo. “A alta de hoje (terça) indica o começo de uma tendência e está mais relacionada ao lado da economia, com a percepção de que a equipe econômica tem tudo desenhado, diagnosticado. E a aprovação de uma reforma da Previdência, que é sempre algo muito difícil de ser feito, tem um significado simbólico importante”, afirma.

Outro importante destaque do dia, com potencial para contagiar o mercado como um todo, foram as ações da Petrobras. Os papéis foram beneficiados por um conjunto de fatores, como a alta do petróleo, o reajuste dos preços do gás e a expectativa otimista quanto ao resultado trimestral da estatal, que será divulgado na próxima quinta-feira.

No meio da tarde, a Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO) aprovou o relatório do projeto de lei em que o governo solicita a abertura de crédito especial de R$ 40,5 bilhões, para, entre outras destinações, a União pagar à Petrobras os valores correspondentes à revisão do acordo do contrato de cessão onerosa. Ao final do dia, as ações da companhia tiveram valorizações de 3,06% (ON) e de 2,88% (PN).

Veja também

+ Sandero deixa VW Polo GTS para trás em comparativo
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial
+ Ivete Sangalo salva menino de afogamento: “Foi tudo muito rápido”
+ Bandidos armados assaltam restaurante na zona norte do RJ
+ Mulher é empurrada para fora de ônibus após cuspir em homem
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

Tópicos

Bovespa