Economia

Ibovespa segue influência positiva do exterior, mas tem alta cautelosa

Crédito: Pexels

São dois os argumentos: a expectativa de alta hospitalar de Donald Trump e os dados de atividade econômica na Europa que vieram acima das estimativas (Crédito: Pexels)

O apetite por risco no mercado internacional é influência positiva para o mercado acionário brasileiro e o Índice Bovespa abriu em alta nesta segunda-feira, 5, ainda que de maneira cautelosa, frente ao cenário ainda repleto de incertezas. A bolsa brasileira também tem o desafio de sustentar alguma recuperação ao longo dos próximos dias e interromper uma sequência de quedas que já dura cinco semanas consecutivas.

De acordo com Alvaro Bandeira, economista-chefe do Modalmais, a semana começa positiva basicamente por duas questões: a expectativa de alta hospitalar do presidente americano, Donald Trump, e os dados de atividade econômica na Europa que em sua maioria vieram acima das estimativas. Por outro lado, afirma, o investidor segue sensível ao cenário doméstico, principalmente depois do episódio da “lavagem de roupa suja” na sexta-feira (2) entre os ministros do Desenvolvimento Regional, Paulo Marinho, e da Economia, Paulo Guedes, acerca do teto de gastos.

+ Bolsa fecha em baixa de 1,53%, com perda de 3,08% na semana 
+ Bolsas da Europa operam positivas, com dados econômicos e possível alta de Trump

Na sexta-feira, o Ibovespa registrou queda de 1,53% e acumulou perda de 3,07% na semana, chegando aos 94.015 pontos, menor nível de fechamento desde 16 de junho (93.513 pontos) e de volta a um suporte gráfico importante, abaixo do qual analistas veem maior risco de uma correção mais forte.

Nesta manhã, os índices da bolsa de Nova York operam em alta, assim como as bolsas europeias. Entre os indicadores positivos na Europa estão vendas no varejo na zona do euro, que subiram 4,4% em agosto ante julho, muito acima da previsão, que era de alta de 2,5%. Outro destaque na região foi o índice de gerentes de compras (PMI) composto da Alemanha, que subiu de 54,4 pontos em agosto para 54,7 pontos em setembro, o ritmo de alta mais rápido desde dezembro de 2017, segundo dados do instituto IHS Markit.

Às 10h44 desta segunda, o Ibovespa tinha alta de 0,22%, aos 94.225,84 pontos. Em Wall Street, o índice Dow Jones subia 0,91%, enquanto S&P500 e Nasdaq avançavam 0,91% e 1,13%, respectivamente.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel