Economia

Ibovespa hesita após duas altas com Fed no horizonte

Crédito: Arquivo/Agência Brasil

Bolsa em ritmo de espera a espera de simpósio do Federal Reserve (Crédito: Arquivo/Agência Brasil)

 

SÃO PAULO (Reuters) – O Ibovespa titubeava nesta quinta-feira, após duas altas seguidas, em meio a um ambiente mais cauteloso no exterior, onde os holofotes estão voltados para o simpósio do Federal Reserve em Jackson Hole, particularmente para a fala do chair do banco central norte-americano na sexta-feira.



Às 11:19, o Ibovespa caía 0,06%, a 120.749,72 pontos. A queda vem após acumular alta de 2,85% nos últimos dois pregões. O volume financeiro nesta sessão somava 5,8 bilhões de reais.

Ipea reduz PIB do agro do país após quebra no milho em 2021; vê alta de 3,3% em 2022

Analistas esperam que Jerome Powell ofereça no último pregão da semana novas pistas sobre quando o Fed pode começar a reduzir suas compras de ativos, embora não exista a expectativa de surpresas ou anúncios capazes de agitar muito os mercados. Ele falará às 11h (horário de Brasília).

+ Especialista revela o segredo dos bilionários da bolsa. Inscreva-se agora e aprenda!


“O clima de negócios em geral é de cautela”, afirmou o economista sênior do Banco ABC Brasil, Daniel Xavier, lembrando que, na semana passada, o Fed sugeriu em ata de política monetária que poderá começar a reduzir suas compras mensais de ativos financeiros antes do fim do ano.

Em Wall Street, o S&P 500 e o Nasdaq Composite trabalhavam com variações discretas após renovarem máximas históricas na véspera.


No Brasil, a tensão político-institucional não dá trégua, com o presidente Jair Bolsonaro criticando decisão do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), de rejeitar o pedido de impeachment contra o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

A crise hídrica no país também preocupa, destacou o economista-chefe do banco digital Modalmais, Álvaro Bandeira, particularmente o efeito sobre a inflação de potenciais novos aumentos de preços na energia elétrica.

DESTAQUES

– CYRELA ON recuava 2,9%, em dia de ajuste, após os papéis dispararem nas últimas duas sessões, acumulando no período elevação de 16,7%. O índice do setor imobiliário, que também inclui ações de shoppings, cedia 1,5%.

– COSAN ON caía 2,5%, devolvendo ganhos dos dois pregões anteriores e acumulando até o momento queda de quase 14% em agosto, enquanto agentes financeiros ainda digerem mudanças na estratégia de investimentos do grupo.

– CCR ON mostrava declínio de 0,8%, tendo no radar anúncio de que a Andrade Gutierres fechou acordo para vender sua participação no grupo de concessões de infraestrutura para a brasileira IG4 Capital.

– VALE ON subia 0,2%, em dia com nova alta dos preços do minério de ferro na China.

– PETROBRAS PN avançava 0,4%, descolada do declínio dos preços do petróleo no exterior.

– ITAÚ UNIBANCO PN recuava 0,7% e BRADESCO PN perdia 0,4%, enfraquecendo o Ibovespa.