Negócios

Ibovespa ensaia melhora com bancos entre principais suportes antes de ata do Fed

Crédito: Arquivo / Reuters

Às 14:51, o Ibovespa subia 0,42%, a 118.404,28 pontos (Crédito: Arquivo / Reuters)

SÃO PAULO (Reuters) – A bolsa paulista ensaiava recuperação nesta quarta-feira, após o Ibovespa recuar mais de 1% nas primeiras horas da sessão, marcada pelos vencimentos de opções sobre o índice e do seu contrato futuro com prazo mais curto.

Investidores aguardam a ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve, em busca de sinais sobre os próximos passos do banco central dos Estados Unidos, prevista para as 15h (horário de Brasília).



Às 14:51, o Ibovespa subia 0,42%, a 118.404,28 pontos. No pior momento, mais cedo, chegou a 116.488,72 pontos (-1,2%), acumulando na semana perda de quase 4%. O volume financeiro somava 23,4 bilhões de reais.

+ Ibovespa engata 3ª queda com ruídos locais e cautela externa

A reação era generalizada, mas bancos figuravam entre as principais contribuições positivas, com Itaú Unibanco PN subindo 2,2% e Bradesco PNSA> avançando 1,2%. BANCO DO BRASIL ON ajudava, em alta de 2,25%.

+ Especialista revela o segredo dos bilionários da bolsa. Inscreva-se agora e aprenda!



Também chamavam a atenção o ganho de 6,2% da Embraer, após queda nos dois pregões anteriores, e o avanço de 6,25% de Braskem, endossado pelo BTG Pactual, que reiterou recomendação de compra, com preço-alvo de 71 reais.

Vale ON continuava entre os destaques de baixa, com recuo de 2,3%, seguindo o movimento negativo dos preços do minério de ferro na China.