Finanças

Ibovespa avança quase 2 mil pontos e retoma os 119 mil pontos com alta de 1,57%

Crédito: Divulgação - B3

Impulso veio das de commodities e do financeiro. Isso tudo em um ambiente de bom humor externo, que contribuiu bastante após a derrocada da terça-feira (Crédito: Divulgação - B3)

Ao subir perto de dois mil pontos apenas nesta sessão, o Ibovespa conseguiu retomar o nível da abertura da véspera e fechou aos 119.564,44 pontos, com avanço de 1,57%. O impulso veio das empresas dos setores de commodities e também do financeiro – este se recuperou da queda forte da terça-feira. Isso tudo em um ambiente de bom humor externo, que contribuiu bastante após a derrocada da terça-feira. O giro financeiro ficou em R$ 34,5 bilhões, em linha com os dois últimos pregões.

Pelo lado positivo, Vale e correlatas, Petrobras, além dos bancos embalaram o movimento comprador desta quarta-feira.

+ Bolsas da Europa fecham em alta com aposta em recuperação econômica

Segundo Thayná Vieira, analista da Toro Investimentos, a alta reflete a temporada de bons resultados corporativos, como, por exemplo, Gerdau, que veio com lucro líquido no primeiro trimestre 1.016% maior do que igual período do ano passado (R$ 2,471 bilhões). O dólar, com recuo de 1,21% no segmento à vista, a R$ 5,3648, também pesou a favor.

“O dia foi positivo, mas há sempre um pé atrás em relação aos problemas fiscais no Brasil. Assim, a bolsa não consegue performar tão bem quanto poderia”, diz ela. Elenca como pontos negativos a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, que nesta quarta-feira ouviu o ex-ministro da Saúde Nelson Teich, que em depoimento reafirmou seu desconforto com ações que incentivaram, durante sua gestão, o uso da cloroquina para pacientes da covid-19. Também a repercussão do encerramento da comissão mista da reforma tributária na terça-feira à noite por questões de segurança jurídica.

De todo modo, diz Vieira, houve uma aderência grande ao bom humor do mercado externo.

+ Jaguar Land Rover: a luta contra a falta de confiança dos consumidores

André Machado, professor e fundador do Projeto Os 10% escola de traders, ressalta que, apesar do ímpeto, o principal indicador do mercado acionário local segue em compasso de espera olhando seu par, o S&P500, se firmar após o resultado do payroll americano, que será divulgado na sexta-feira, para ganhar tração. Ou, caso contrário, abrir espaço para uma realização. “Devolvemos parte do estresse e o Ibovespa está se saindo melhor, mas seguimos andando de lado. A marca dos 121 mil pontos virou barreira para lá de psicológica para o mercado”, diz.

Ele ressalta que o que vai determinar o direcionamento do mercado acionário são os dados não apenas da criação de vagas de trabalho nos Estados Unidos, mas, muito mais, se haverá aumento dos salários por hora trabalhada, refletindo um superaquecimento da economia norte-americana.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel