Finanças

Ibovespa avança com NY e impulso de Petrobras

Crédito: Arquivo / Reuters

Bancos locais também fecharam pregão com ganhos, enquanto Ambev e algumas empresas ligadas ao setor de saúde pressionaram o índice na ponta oposta (Crédito: Arquivo / Reuters)



SÃO PAULO (Reuters) – O principal índice da bolsa brasileira subiu nesta quarta-feira, interrompendo sequência de três sessões seguidas de queda, sob influência da alta de Petrobras, em meio à definição do conselho de administração da estatal, e suporte de ações em Nova York.

Bancos locais também fecharam pregão com ganhos, enquanto Ambev e algumas empresas ligadas ao setor de saúde pressionaram o índice na ponta oposta.

O Ibovespa subiu 0,55%, a 116.781,96 pontos. O volume financeiro foi de 63 bilhões de reais, em dia de vencimento de opções sobre o Ibovespa. Na quinta-feira, a sessão é de vencimento de opções sobre ações.

+ Dólar se mantém abaixo de R$4,70 com investidor à espera do BCE




“Investidores e gestores estão com dúvidas sobre o cenário macro…não têm visibilidade, convicção muito grande” sobre como alocar os recursos, afirmou Adriano Yamamoto, diretor comercial da corretora do C6 Bank. Ele acrescentou que esse movimento se acentuou nas últimas sessões com a maior incerteza sobre os próximos passos da política monetária local.

O crescimento acima do esperado das vendas no varejo brasileiro corroborou humor mais positivo para o dia, contrapondo à decepção com dado do setor de serviços abaixo do projetado divulgado na véspera.

Questão da greve dos servidores e notícias sobre possíveis reajustes para categorias do funcionalismo pelo governo ficaram no radar.


Em Wall Street, principais praças subiram de 1% a 2% com alta nas ações de “crescimento”, em meio ao início de temporada de resultados trimestrais e mesmo após preços ao produtor nos Estados Unidos subirem mais do que esperado em março. O índice pan-europeu STOXX 600 ficou estável antes de reunião de política monetária do banco central da zona do euro na quinta-feira.

DESTAQUES

– PETROBRAS PN subiu 2,1% e ON avançou 2,5%, diante de alta de 4% do preço do petróleo Brent e em meio à eleição do novo conselho de administração da Petrobras pelos acionistas. José Mauro Ferreira Coelho é o nome indicado pelo governo para a presidência da estatal.

– TOTVS ON ganhou 1,9%, após anunciar uma joint venture com o Itaú Unibanco. O banco vai investir cerca de 1 bilhão de reais para ser sócio do braço de fintech do grupo de tecnologia. Analistas do BTG Pactual escreveram que o negócio adiciona valor à Totvs, acrescentando que o principal são as perspectivas promissoras da parceria e o potencial no longo prazo. ITAÚ UNIBANCO PN teve alta de 0,3%.

– VALE ON fechou estável. O preço do minério de ferro caiu 1,5% em Dalian, com temores pelos efeitos na atividade econômica chinesa das restrições em andamento contra a Covid-19 no país. CSN ON teve alta de 2,3%, enquanto USIMINAS PNA caiu 0,4%.

– HAPVIDA ON teve queda de 2,1%, REDE D’OR ON caiu 1,8% e SULAMERICA UNIT recuou 1,2%.

– AMBEV ON recuou 1,5%. Executivos da empresa afirmaram durante apresentação a investidores e analistas que esperam que 2022 mostre crescimento sólido na demanda no mercado brasileiro de cerveja, com retirada de restrições contra Covid-19 e Copa do Mundo.

– ELETROBRAS PN ganhou 3,8% e soma cinco altas nas últimas seis sessões, com o mercado atento aos desenrolares do processo de privatização da companhia. Nesta quarta-feira, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o Tribunal de Contas da União agendou para a próxima semana a votação sobre a desestatização da Eletrobras, ressaltando que o prazo para aprovar a operação é curto.

– XP teve oscilação positiva de 0,8% em Nova York. Dados operacionais do primeiro trimestre da companhia apontaram crescimento nos ativos sob custódia no período ano a ano, mas queda na captação líquida total.

– IGUATEMI UNIT valorizou-se 1,1%, após as vendas em mesmas lojas da empresa de shoppings de alto padrão saltarem 70,8% no primeiro trimestre em comparação a igual base do ano anterior.

– CURY ON avançou 2,5%, enquanto PLANO & PLANO ON reduziu 2,4%, após nova safra de prévias operacionais por parte de empresas do setor imobiliário. Nenhuma das duas ações compõe o Ibovespa. CYRELA ON encerrou em alta de 0,3%, antes de divulgar após o fechamento do mercado que seus lançamentos totais no primeiro trimestre saltaram sobre um ano antes e que as vendas subiram 27,3%.